domingo, 4 de junho de 2017

12 º Domingo do Tempo Comum A

12 º Domingo do Tempo Comum A

1.                   Informações básicas
- Evangelizar na perseguição
- Oração –  A graça de amar a Deus e temer
- Leituras: Jr 20,10-13; Sl 68; Rm 5, 12-15; Mt 10,26-33.


2. Esquemas

1º Esquema
“O que vos digo na escuridão, dizei-o à luz do dia”. A evangelização é a proclamação da Verdade sem medo, com coragem, na verdadeira “parresia”. Jesus no recesso da casa, na intimidade comunica a sua verdade aos seus discípulos, estes por sua vez, devem proclamar sem medo a Verdade Evangélica, Jesus que é a Palavra de Deus encarnada  que nos traz a salvação. Consciente da perseguição que isso trará, porém cremos que Deus defende e ampara os seus evangelizadores, pois o Senhor está do nosso lado, por isso clamemos que Deus olhe pela obra evangelizadora e nos atenda pelo amor que tem pelo seu povo.

2º Esquema
“Não tenhais medo daqueles que matam o corpo”. A obra da evangelização é desejo de Deus e cada discípulo-missionário deve estar aberto à Providência de Deus que conduz essa obra. Por isso, o Senhor Jesus nos exorta a não temer os homens que matam o corpo, àqueles que torcem para que o missionário falhe, erre e caia para desdizer da Palavra de Deus, mas temer a Deus que tem o poder sobre nossa vida, corpo e alma, crer que se Deus mantém os pardais também conduzirá essa obra, mesmo em meio à perseguição, pois a evangelização é graça de Deus que nos vem por Jesus Cristo. Que o Senhor coloque com muito amor seus olhos sobre a missão da sua Igreja. 

3º Esquema

“Aquele que se declarar a meu favor diante dos homens...” Evangelizar é testemunhar que Deus enviou seu Filho, a Palavra de Deus que se fez carne, para nos salvar. Esse testemunho é por palavra e obras que proclamem a presença de Deus no mundo. Evangelizamos não somente para ter bens terrestres, mas o olhar do evangelizador vai além, proclamamos em vista da eternidade, quando receberemos a recompensa. É isso que nos fortalece na perseguição, sabendo que Deus está do nosso lado e salva a vida do pobre, e por isso podemos clamar: “Atendei-me, ó Senhor, pelo vosso imenso amor!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário