quarta-feira, 12 de abril de 2017

6º Domingo do Tempo Pascal A

6º Domingo do Tempo Pascal A

1.                  Informações básicas
- Jesus envia o Paráclito
- Oração – celebrar com júbilo o Mistério Pascal para a vida a corresponder ao mistério. 
- At 8, 5-8.14-17; Sl 65; 1 Pd 3, 15-18; Jo 14, 15-21

2. Esquemas

1º Esquema
“O Pai vos dará um outro defensor”, muitas vezes vivemos como se estivássemos sozinhos, a mercê de nossas próprias decisões, celebrar o Mistério Pascal nos leva a ter a consciência de que somos fracos e necessitamos de Deus, e que Ele está perto de nós como um defensor, um exortador, aquele que nos auxilia na caminhada da vida, o Espírito Santo acompanha-nos como a Igreja nascente realizando sua obra, e dentro de nós para que nossas decisões sejam conforme a vontade de Deus, por isso, Bendito seja Deus que me escutou e não rejeitou minha oração.

2º Esquema
“Não vos deixarei órfãos”, a orfandade é a experiência suprema da solidão, a morte e ressurreição, a saída do Senhor Jesus do plano visível não é abandono, muito pelo contrário, em nós e através de nós o Espírito Santo atua na Igreja para que o mundo todo experimente também que Deus cuida de cada um de nós, e possamos então dar a razão de nossa esperança, não como uma esperança fortuita e vã, mas testemunhada no Espírito, para que a terra inteira reconheça que o Senhor é Deus.

3º Esquema
“Quem acolheu os meus mandamentos e os observa, esse me ama”, a obra de Deus em nós santifica nos nossos corações para cumprirmos obras de Justiça, não por nós mesmos mas pela ação do Espírito Santo em nós. O desejo de Deus é que cada ser humano experimente sua presença e sua atuação, como os Samaritanos, rejeitados pelos judeus, mas agora assumidos por Deus no Espírito Santo. Por isso, que cada ser humano, glorifique a Deus pelo cântico de salmos e pela vida. 

5º Domingo do Tempo Pascal A

5º Domingo do Tempo Pascal A

1.                  Informações básicas
- Jesus, caminho, verdade e vida
- Oração – Adotados como filhos tendo a liberdade verdadeira.
- At 6, 1-6; Sl 32; 1 Pd 2, 4-9; Jo 14, 1-12

2. Esquemas

1º Esquema
“Eu sou o caminho” Jesus, como o bom Pastor é o caminho de acesso ao Pai, se há muitos caminhos que a vida propõe, Jesus não é um dos caminhos, é o caminho exclusivo de acesso ao Pai, por isso cada um de nós impulsionados pelo Espírito Santo deve viver Cristo (Gl 2, 20), de tal modo que entreguemos nossa vida ao Pai, no Espírito, através do Caminho que é Cristo.

2º Esquema
“Jesus é a verdade”. A verdade como no Antigo Testamento, não é apenas o descortinar de uma realidade, mas é a base da vida, é o seu sustento, Ele é a pedra angular, a pedra que nos sustenta, por isso Jesus pode dar o consolo a cada um de nós para que não se perturbe o nosso coração, pois Ele é esse sustento pela sua cruz e ressurreição, para que assim, como os diáconos, cheios do Espírito possamos servir o nosso próximo com a graça que vem Dele.

3º Esquema
“Jesus é a vida”. Jesus anuncia que há muitas moradas na casa do Pai, é Ele que nos dá essa vida eterna, vida em plenitude (Jo 10, 10), vida que já começa aqui, através do sacerdócio santo que exercemos pelo nosso Batismo, já vivemos como cidadãos do céu no serviço ao próximo repletos do Espírito Santo, esse é o nosso sacrifício espiritual. Que Deus nos conceda sua graça na mesma medida que esperamos n’Ele e a Ele servimos em cada irmão e irmã.  

4º Domingo do Tempo Pascal A

4º Domingo do Tempo Pascal A

1.                  Informações básicas
- Domingo do Bom Pastor
- Oração – O rebanho possa atingir a fortaleza do pastor.
- At 2, 14.36-41; Sl 22; 1 Pd 2, 20-25; Jo 10, 1-10

2. Esquemas

1º Esquema
“Eu sou a porta das ovelhas”, o rebanho é fraco, limitado e dependente do pastor, precisa viver na segurança do redil, o acesso a essa segurança é a porta das ovelhas. Jesus é o mediador, a porta de acesso ao Pai, por isso somos convidados a aceitar no batismo essa mediação, para que fazendo parte do rebanho e ouvindo a voz do pastor, tenhamos vida em plenitude.

2º Esquema
“O Senhor é o pastor que me conduz”. A obediência em primeiro lugar é ouvir a voz do pastor, ouvir para sermos congregados pelo Bom Pastor. Pelo mundo andávamos como ovelhas desgarradas, a morte e ressurreição do Senhor, nos congregou na Igreja, o redil do Bom Pastor, nesse redil temos a água repousante, o batismo que nos dá vida e vida em plenitude.

3º Esquema
“quem não entra pela porta...” O grande Pastor das Ovelhas é que nos reúne para termos vida, porém no mundo ouvimos muitas vozes daqueles que nos querem arrebanhar, o encantamento dessas vozes nos dispersa como rebanho e como o ladrão, que não entra pela porta, quer roubar, matar e destruir, tirar a fonte de nossa vida, a abundancia de vida que poderíamos ter no Senhor. Que cada ser humano encontre em Cristo a porta para o Reino e tenha “Felicidade e todo o bem”. 

3º Domingo do Tempo Pascal A

3º Domingo do Tempo Pascal A

1.                  Informações básicas
- o Ressuscitado estará sempre conosco: Eucaristia
- Oração – renovação espiritual e condição de filhos.
- At 2, 14.22-33; Sl 15; 1 Pd 1, 17-21; Lc 24, 13-35

2. Esquemas

1º Esquema
“Será que o Cristo não devia sofrer tudo isso para entrar em sua glória?” Como São Pedro, queremos contemplar nas Sagradas Escrituras, em Moisés e nos profetas, os sinais de Cristo Crucificado e ressuscitado, nossa leitura também de nossa vida deve ver os sinais do ressuscitados em meio ao sofrimento da cruz que carregamos, Ele continua atuando e nós devemos ler que em meio ás mazelas da vida Jesus está atuando. Esse sofrimento nosso unido ao do Ressuscitado, tira nossa vida da inutilidade e aí sim, experimentaremos, que não fomos entregues a morte.

2º Esquema
“Não estava ardendo nosso coração...”, quanto mais nos encontramos com o Crucificado e Ressuscitado na Palavra de Deus e na fração do pão, quanto mais nos identificamos com Ele, mais a nossa vida terá sentido, e teremos força e coragem para anunciar que Ele ressuscitou, como Pedro no dia de Pentecostes, proclamaremos que Jesus é Senhor e Cristo, Por Ele alcançamos a verdadeira fé, e não só teremos a certeza de que Ele ressuscitou, mas nos experimentaremos que nós já a esperança plena da nossa ressurreição, a certeza de que “não haveis de me deixar entregue à morte”

3º Esquema
“Realmente o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão”. A profissão de fé da Igreja Primeira deve ser também a nossa, por isso, deixemo-nos guiar pelo Cristo morto e ressuscitado, para perscrutar as Escrituras, para que o nosso coração arda, participemos da mesa na qual Ele está presente na fração do pão, e isso nos fortalecerá em nossa vida para que baseados no testemunho apostólico, nós também testemunhemos que Deus ressuscitou Jesus, e assim, a nossa fé e esperança estejam em Deus e não em coisas fúteis, e já aqui, como cidadãos do céus, possamos saber “junto de vós felicidade sem limites”. 

2º Domingo do Tempo Pascal A

2º Domingo do Tempo Pascal A

1.                  Informações básicas
- Somos a Igreja Apostólica
- Oração – Deus de Eterna Misericórdia.
- 1ª Leitura At 2, 42-47; Sl 117; 1Pd 1, 3-9; Jo 20, 19-31


2. Esquemas

1º Esquema
“A Paz esteja convosco”, o Dom do ressuscitado é a paz, a paz para aqueles que tinham medo da morte, a paz para aqueles que vivem sem esperança, por isso ao fazer parte da Igreja, do Corpo do Ressuscitado, essa paz vem ao nosso coração pelo sopro do Espírito, a partir do Espírito somos fieis a Doutrina Apostólica, a rezamos na Liturgia e a vivemos na caridade, aí somos Corpo de Cristo, que reza e proclama “Eterna é a misericórdia do Altíssimo”.

2º Esquema
Bem aventurados os que crerem sem terem visto, os que acreditam na palavra da Igreja, representada pelos Apóstolos que testemunharam a ressurreição. São Tomé foi instrumento da Providência para que nós assumamos hoje a bem-aventurança de crer nas testemunhas do ressuscitado e também ser testemunhas através da Palavra de Deus, das orações e da partilha comum, vivendo um esperança viva em Jesus Cristo morto e ressuscitado. Por isso,
“Este é o dia que o Senhor fez para nós alegremo-nos e nele exultemos”.

3º Esquema
“Meu Senhor e meu Deus”, a mais curta profissão de fé queremos fazê-la em Deus Pai que pela morte e ressurreição de seu Filho nos fez nascer de novo, para uma esperança eterna, essa graça derramada em nossos corações a vivemos na firmeza da Doutrina Apostólica, na oração e na partilha dos bens, a crença no Senhor é uma entrega que começa aqui e que culmina na eternidade, onde para sempre cantaremos o Dia Eterno, na alegria e na exultação. 

Domingo de Páscoa

Domingo de Páscoa

1.                  Informações básicas
- A Páscoa da Ressurreição
- Oração –  Filho vencedor da morte nos dá a vida eterna
- Leituras: At 10, 34ª.37-43; Sl 117; Cl 3, 1-4 ou 1 Cor 5,6b-8; Jo 20,1-9.

Observação – é interessante utilizar a sequência na homilia.

BREVE HOMILIA

2. Esquemas

1º Esquema
Cristo Ressuscitou! Aleluia! Ele devia ressuscitar dos mortos, não encontramos mais Jesus dentre os mortos, e nós também somos aqueles que morrerão, a carne humana agora é eterna na Trindade, no terceiro dia ressuscita para abrir as portas para que nós nos tornemos cidadãos do céu. Este é o dia que o Senhor fez para nós.

2º Esquema
Aleluia! Cristo Ressuscitou! A vida vence a morte, não por um momento mas para sempre, agora a Aliança é eterna e a vida eterna nos é dada, com São Pedro queremos proclamar que ele está vivo, com Maria Madalena queremos ver o Senhor Ressuscitador e testemunhar, com São Paulo queremos buscar as coisas do alto. Este é o dia, O Dia, a alegria eterna penetre em nosso coração.


3º Esquema

Aleluia! O Cristo Ressuscitado, ressurreição não é somente um reavivamento temporário, queremos correr ao túmulo e proclamá-lo que ele está vazio, ver e acreditar, o Senhor está na vida plena, as Escrituras se cumpriram, Ele venceu a morte para sempre e quanto a nós queremos nos associar à sua morte para um ressuscitar para a Glória, queremos as coisas do alto onde Cristo está. Que esse dia feito para nós seja eterno.  

Vigília Pascal

Vigília Pascal

1.                  Informações básicas
- A Páscoa da Ressurreição
- Oração –  Ó Deus que iluminais essa noite santa
- Leituras: Gn , 1,1-2, 2; Sl 103; gn 22,1-18; Sl 15, Ex 14,15-15, 1; Ex 15; Is 54,5-14; sl 29; Is 55, 1-11; Sl 12; Br 3,9-15.31-4,4; Sl 18; Ez 36,16-17ª.18-28;Sl 41ou 50; Rm 6, 3-11; Sl 117; Mt 28, 1-10; Mc 16, 1-7; Lc 24, 1-12.

Observar os elementos da Vigília – Fogo, Palavra, Água, Pão e Vinho. O Aleluia deve ser a motivação inicial para proclamar a ressurreição no início da homilia.


BREVE HOMILIA

2. Esquemas

1º Esquema
Cristo Ressuscitou! Aleluia! Contemplemos o desejo de salvação de Nosso Deus, passando pela Criação, poupou Isaac, conduziu os israelitas à liberdade, salvou o povo no Exílio, conduziu-o a ter um coração novo pelo derramamento da água do Batismo e assim entramos no Mistério de sua Páscoa.

2º Esquema
Aleluia! Cristo Ressuscitou! A vida criada, preservada, salva, libertada é  conduzida à morte e à Ressurreição no Batismo assim unidos ao Senhor seremos de Deus para Sempre.

3º Esquema
Aleluia! O Cristo Ressuscitado ilumina nossa vida criada, nos liberta de toda escravidão das trevas e dá um sentido novo, nos conduz a uma terra de luz para por fim vivermos como cidadãos do céu. Que o Batismo renove em nós a luz de Deus.

Assim outros temas podem ser tratados:

- A libertação do poder do mal e a condução a todo bem e viver a ressurreição aqui e agora;
- Aprender a ver sinais de ressurreição em meio ao Reino da morte.
- Cantar a vida que brota da morte, grão de trigo que morre para dar a vida a outros.

- O cume do sacerdócio é a ressurreição é a vida eterna. 

Sexta-feira da Semana Santa – Celebração da Paixão do Senhor

Sexta-feira da Semana Santa – Celebração da Paixão do Senhor

1.                  Informações básicas
- A Páscoa da Cruz.
- Oração –  Derramamento do Sangue institui a Páscoa
- Leituras: Is 52, 13-53,12; Sl 30, Hb 4,14-16;5,7-9; Jo 18,1-19,42


BREVE HOMILIA

2. Esquemas

1º Esquema
Tomar os personagens da Paixão e morte do Senhor e contrastar com a nossa posição perante o servo sofredor, o sacerdote eterno. Se sou Pilatos, ou Pedro, ou Maria aos pés da Cruz, ou aqueles que ainda injuriam o Senhor na Cruz.

2º Esquema
Sacerdotal – Entender o sacerdócio de Cristo a partir do seu sofrimento e sua entrega pela nossa salvação, conscientemente se entrega como vítima, a exemplo o Servo do Senhor e nessa entrega nos agrega, somos filho no Filho, sacerdote eterno continua a sua entrega pela humanidade toda.

3º Esquema
Sacrifício – Proclamar que o sacrifício de Cristo, o Servo Sacerdotal do Senhor, sua entrega salvadora, foi feita com o sofrimento descrito e que queremos receber os frutos desse sacrifício em nossas vidas, aplica-lo para a salvação do mundo e querer que ele nos santifique.
Outros esquemas baseados nas leituras em breve homilia.
- O Reino de Deus tem seu cume na Cruz e a entrada nele se faz pelos sacramentos da cruz: Batismo e Eucaristia.
- A nossa morte unida ao do Senhor, reconhecer que o sofrimento de Cristo cura nossas feridas da morte e do pecado.

- Estar aos pés da cruz com Nossa Senhora é ser discipulo amado, é permitir-se ser salvo, dar o sim para a salvação. 

Quinta-feira da Semana Santa – Missa da Ceia do Senhor

Quinta-feira da Semana Santa – Missa da Ceia do Senhor

1.                  Informações básicas
-Entrega do Senhor na Ceia Pascal.
- Oração –  O Pai nos reúne na Santa Ceia
- Leituras: Ex 12,1-8.11-14; Sl 115; 1 Cor 11, 23-26, Jo 13, 1-15

Três temas fundamentais – Mandamento novo, Instituição da Eucaristia e Instituição do Sacerdócio ministerial. Porém em ambiente da paixão do Senhor.

BREVE HOMILIA

2. Esquemas

1º Esquema
Amou-os até o fim. Deus quer que o homem se salve, porém essa salvação vem até nós pela celebração do evento da Páscoa, da Eucaristia na segunda leitura e por fim esse amor de Deus que nos salva nos quer aberto a essa salvação e quer que levemos essa salvação aos outros. Salvação que é celebrada ao levantarmos o cálice do Senhor.


2º Esquema
Fazei o que eu fiz... naquela ceia o Senhor se doa na Eucaristia, o lavar os pés do Senhor continua, e fazemos memória dessa libertação na Santa Ceia, a Santa Missa, o sacerdócio ministério é esse associar-se ao Cristo que lava os pés, estar a serviço para que o Povo de Deus possa ser assumido na Entrega o Senhor. Aquele que continua a elevar o cálice continua a obra salvadora do Senhor.

3º Esquema

Todas as vezes que comerdes.... É hoje que o Senhor se entrega nas espécies de pão e de vinho, é hoje a ceia pascal da Aliança Eterna, por isso somos chamados a fazer memória dessa entrega e comer o pão consagrado e nos associar à sua Paixão para chegarmos à sua ressureição. Para que assim possamos, com o auxílio da sua graça lavar os pés uns dos outros sermos verdadeiros servidores.

Tríduo Pascal

Tríduo Pascal

Tema geral a ser tratado no Tríduo Pascal

1. Entrega
Quinta-feira Santa - O Lava pés é nossa entrega no serviço, cujo cume é a Eucaristia, o corpo e sangue oferecidos por Jesus, prefigurado no Cordeiro Pascal, por isso erguemos o cálice fazendo memória dessa entrega.
Sexta-feira Santa -  “Ó Pai em tuas mãos entrego meu espírito” Adoramos o servo do Senhor, aquele que padeceu e morreu, como ovelha no matadouro, para a salvação do mundo, entrega do Grande Sacerdote que se oferece a si mesmo por nós.
Sábado Santo - A Entrega de deus pela humanidade começa com a Criação, chamando o ser humano a vida, passando pela entrega da fé de Abraão, e Deus que intervém para libertação do povo do Egito, sendo o resultado dessa entrega, a ressurreição, pois se mortos com Cristo no batismo, ressuscitaremos com Ele.
Domingo de Páscoa - O Testemunho da ressurreição perpassa  a História, junto com Maria Madalena e com Pedro, testemunharemos Jesus Cristo, morto e ressuscitado até o Dia em que nossa vida se revestir de glória e proclamarmos: “Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos”.

2. Sacerdócio
Quinta-feira Santa - o Sacerdócio de Cristo é participado pelo Batismo e pela Eucaristia, queremos celebrar a Páscoa para que possamos pela graça recebida lavar os pés uns dos outros. O Sacerdócio ministerial deve ser vivido também a partir da celebração eucarística.
Sexta-feira Santa - Água e sangue jorram da cruz, até hoje queremos viver do Sangue e da Água que brotam da entrega do Servo, nessa água e sangue nos entregamos ao pai num verdadeiro sacerdócio.
Sábado Santo - Sacerdote, uma etimologia, é dar o sagrado, primeiramente nos é dado o sagrado na Criação, Abraão é exemplo da procura de exercer o sacrifício no seu filho Isaac, a saída do Egito é para celebrar no Sinai, até a Ressurreição, quando Deus será tudo em todos, já vivendo esse sacerdócio no batismo.
Domingo de Páscoa - O Testemunho da ressurreição perpassa  a História, junto com Maria Madalena e com Pedro, testemunharemos Jesus Cristo, morto e ressuscitado até o Dia em que nossa vida se revestir de glória e proclamarmos: “Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos”.

3 Paz
Quinta-feira santa - a paz é estar plenamente unido a Deus, Verdade plena, plenitude de paz que se realiza no lava pés, no amor, pela força da Eucaristia.
Sexta-feira santa - o sofrimento do servo, ele carregou nossas feridas, Jesus é a realização, todo o sofrimento é para que a humanidade se reconciliasse com Deus, aí sim, podemos nos aproximar com toda a confiança do Trono de Deus.
Sábado Santo - a humanidade foi chamada a vida para estar em paz com Deus, com o pecado acontece uma ruptura, o sacrifício de Abraão, o sacrifício da Páscoa, até a morte e Ressurreição, é a história de Deus que quer o homem junto de si, em plena comunhão. Que a vivência do Batismo nos faça experimentar a Paz do Ressuscitado: A paz esteja convosco.
Domingo de Páscoa - O Testemunho da ressurreição perpassa  a História, junto com Maria Madalena e com Pedro, testemunharemos Jesus Cristo, morto e ressuscitado até o Dia em que nossa vida se revestir de glória e proclamarmos: “Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos”.