quinta-feira, 2 de março de 2017

5º Domingo da Quaresma A

5º Domingo da Quaresma A

1.                  Informações básicas
- Cristo é a ressurreiç
- Oração –  entregar-se a Deus na mesma entrega de Cristo
- Leituras: Ez 37, 12-14; Sl 129 (130); Rm 8, 8-11; Jo 11, 1-45


2. Esquemas

1º Esquema
Eu sou a ressurreição, Jesus é a ressurreição, ele não somente ressuscita mas dá a ressurreição a todos os que nele crerem, Lázaro morreu, Deus conhece a nossa realidade mortal, no Cristo morto e ressuscitado, pessoal, e como em Ezequiel como povo. Mas, Deus nos dá a vida em Jesus, por isso cada um de nós pelo Espírito deve viver para que a vida de Cristo brilhe em nós, pois no Senhor, toda a graça e redenção.

2º Esquema
Sim, Senhor eu creio que tu és o Messias. A resposta diante da ressurreição, não é somente vamos ressuscitar, o caminho é mostrado por Marta, diante da morte é colocar a vida sobre o Cristo morto e ressuscitado, é isso que nos possibilita passar da morte para a vida, crer que pelo Espírito teremos vida, crer que essa ressurreição não começa após a morte, mas hoje, a partir do instante que estamos cheios de graça e de justiça, aí sim, a Espera no Senhor tem todo o sentido.


3º Esquema
E Jesus chorou, Deus se comove diante do sofrimento humano, o ser humano não é abandonado por Deus, ou visto por Ele de forma insensível, a comoção de Deus o faz voltar-se ao humano e dar-lhe vida plena, para que isso aconteça é preciso ter fé, fé que nos faz acreditar, que Cristo é a ressurreição e a vida, fé que nos viver no Espírito que nos faz viver eternamente. Isso é copiosa redenção.  

4º Domingo da Quaresma A

4º Domingo da Quaresma A

1.                  Informações básicas
- Cristo luz do mundo
- Oração –  Cristo realiza a reconciliação, que o povo vá à Páscoa exultando de fé.
- Leituras: 1 Sm 16, 1b.6-7.10-13a; Salmo 23 (22); Ef 5, 8-14; Jo 9, 1-41


2. Esquemas

1º Esquema
Jesus recria o olhar daquele que é cego de nascença, a lama em seus olhos, o homem é barro, é restaurada na piscina do Enviado, e aquele que agora vê pode testemunhar que num homem ele viu a salvação, o ungido, como na primeira leitura, não deve ser julgado pela aparência, pois o Senhor não faz acepção de pessoas, mas pela escolha de Deus. No homem Jesus devemos ver a salvação que vem até nós e pela graça que dele recebemos nossa humanidade passa a ver e somos então filhos da luz guiados pelo bom pastora das ovelhas.


2º Esquema
“É um profeta” (Jo 9, 17). O batismo lava a nossa humanidade e assim podemos ver em Jesus o salvador do mundo, o Ungido por Deus para a salvação da humanidade, e dar testemunho dele perante os homens, mesmo que isso nos leve a humilhação, porque aqueles que se prendem ao externo, fazendo acepção de pessoas não conseguem ver, nós devemos sempre buscar ver com o olhar de Deus. Aí sim, podemos “discernir o que agrada ao Senhor” e como ovelhas do bom pastor seguir sua voz.


3º Esquema
“Eu creio, Senhor” (Jo 9, 38). A nossa vocação batismal nos leva a ver no homem Jesus o Senhor, e podemos assim testemunhar perante todos, mesmo em meio a cegueira humana que Jesus Cristo é o Senhor, o reconhecimento de que somos cegos e que somente o Enviado pode nos fazer enxergar é primordial para não nos prendermos às aparências, vivermos na luz e cada vez mais reconhecer o pastor que nos guia em meio ao vale da morte.

3º Domingo da Quaresma A

3º Domingo da Quaresma A

1.                  Informações básicas
- A água viva
- Oração –  Na consciência da nossa fragilidade confortados pela misericórdia de Deus.
- Leituras: Ex 17, 3-7; Sl 94 (95) Rm 5,1-2.5-8, Jo 4, 5-42


2. Esquemas

1º Esquema
No nosso deserto quaresmal ansiamos pela água viva, mas como a Samaritana, muitas vezes não compreendemos o Dom de Deus, e o Senhor Jesus em sua pedagogia vai nos levando a compreender o Dom de Deus, a Água Viva que nos é dada para satisfazer toda a nossa sede de Deus, por isso de nós é pedido que não fechemos os corações como em Meriba, que estejamos de coração aberto para receber a água viva, o Espírito Santo derramado em nós pelo Batismo, e que nesta quaresma possamos reencontrar nossa vocação batismal e permitir que a água viva invada nossa vida.

2º Esquema
Os verdadeiros adoradores são aqueles que adoram em espírito e em verdade, para que isso aconteça é necessário abrir-nos à graça de Deus, ao Espírito derramado em nossos corações no Batismo, essa abertura não é uma única vez, e a quaresma é um convite para estarmos diante do Rochedo Espiritual, que é Cristo, e beber da água da vida, na total disponibilidade, e não fechar o coração a este dom. É por isso, que a esmola, o jejum e a oração neste deserto quaresmal nos ajudam na graça de Deus a abrir o coração ao nosso relacionamento com o próximo, conosco e com Deus.

3º Esquema
A paciente pedagogia divina não somente satisfaz às suas aspirações humanas, mas também as suscita. Jesus quer fazer aquela mulher crescer, a partir de sua disposição pessoal, quer levá-la a se modelar ao projeto de Deus, tornando-a uma testemunha do Reino (cf. Jo 4, 39). A mesma pedagogia Deus usa conosco, de tal modo que mesmo na nossa rebeldia no Deserto, pacientemente Deus vai nos conduzindo a uma compreensão mais profunda de nosso Batismo, para que justificados pela fé a paz com Deus possa cada ano crescer mais em nossa vida ouvindo a palavra do Senhor.

4º esquema
Não fecheis os vossos corações como em Meriba. Nossa vida é repleta de necessidades e se nos atermos e nos fixarmos nelas vamos perder nossa vocação batismal. Por isso, no seguimento de Jesus Crucificado necessitamos da graça que recebemos pelo Espírito que foi derramado em nós, Espírito que continua a ser derramado a cada dia, principalmente nesses dias de salvação que é a Quaresma. Que como a Samaritana, mesmo que presa ainda às necessidades físicas, possamos intuir a água vida e proclamar que Jesus é o profeta e também nós, associados a Ele, profetizar, para que todos possam dizer: “Já não cremos por causa das tuas palavras, pois nós mesmos ouvimos e sabemos que este é verdadeiramente o salvador do mundo” (Jo 4, 42).

2º Domingo da Quaresma A

2º Domingo da Quaresma A

1.                  Informações básicas
- A Palavra se manifesta no Deserto Quaresmal
- Oração –  A Palavra purifica o olhar da nossa fé para ver a Glória
- Leituras: Gn 12, 1-4; Sl 32 (33); 2 Tm 1, 8-10; Ev Mt 17, 1-9


2. Esquemas

1º Esquema
Jesus foi transfigurado (metemorfóthe) diante deles. Na subida a Jerusalém, diante das três colunas da Igreja, Jesus mostra sua divindade, sua forma humana fica translúcida para demonstrar sua divindade, nós hoje queremos na Quaresma que o olhar da nossa fé seja purificado pela Palavra de Deus ouvida para podermos ter a consolação de sua glória, para que a exemplo de Abrão sermos verdadeiramente obedientes e ir, e assim vivermos a vocação santa que nos é dada por Deus pela graça que o Senhor nos dá.

2º Esquema
Moisés e Elias conversam com Jesus que se manifesta, a Sagrada Escritura aponta para Jesus Cristo morto e ressuscitado na caminhada do nosso deserto quaresmal, somos convidados pois a ouvir a voz de Deus, somos vocacionados por Deus como Abrão a sair e caminhar segundo o chamado, de tal modo que a manifestação do Senhor em nossa vida nos leve verdadeiramente a viver a nossa vocação, por isso, rezamos com o Salmo, que a graça aumente em nós de acordo com a abertura que temos ao Senhor, e que essa abertura a Deus aumente nessa quaresma. 


3º Esquema
“Este é o meu Filho Amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o” O Pai nos manda ouvir seu Filho amado, por isso somos convidados neste exílio quaresmal a obter a maior consolação possível que ter o Filho Amado do Pai a nos falar, ter sua companhia, de tal modo que exclamemos com São Pedro, Senhor é bom estarmos aqui, entretanto essa consolação não pode ser um entorpecente, mas um impulso vocacional como foi para Abrão, sai da tua terra, para ir onde a vocação chama, a manifestação de Jesus cristo, aquele que derrotou a morte, possa fazer já, hoje em nosso exílio quaresmal, fazer brilha a vida, e assim, podermos esperar confiantes no Senhor, que nos dá a salvação.

4º esquema
“Até que o Filho do homem tenha ressuscitado dos mortos...” o Cristo morto e ressuscitado é a chave das Escrituras, é Ele que mantém o diálogo com Moisés, é o Cristo que manifesta a voz do Pai e escutando-O que podemos verdadeiramente ser amados pelo Pai. O seguimento de Jesus não é algo forçoso, mas é o sentido de nossa vida como o foi para Abrão, sentido que o impulsionou a ouvir e partir, Cristo morto e ressuscitado nos revela o desígnio amoroso de Deus, sua graça que nos torna santos, graça que aumenta em nossa quaresma de acordo com o desejo de nos entregarmos em suas mãos e assim rezarmos com o salmista: Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos. 

1º Domingo da Quaresma A

1º Domingo da Quaresma A

1.                  Informações básicas
- o Espírito nos leva ao Deserto Quaresmal
- Oração –  Conhecer Jesus Cristo e responder ao seu amor por uma vida santa
- Leituras: Dt 11, 18.26-28.32; Sl 30, Rm 3, 21-25.28; Mt 7, 21-27


2. Esquemas

1º Esquema
o Espírito nos conduz ao deserto, como conduziu a Jesus, para sermos tentados, provados experimentar a limitação do mundo criado como o Povo de Deus no Deserto, a força do Espírito nos dará a graça de recusar o convite da serpente, de que o conhecimento basta para sermos felizes, recusar sempre de termos a Deus como um mentiroso. Que a graça que superabunda sobre todo pecado possa fortalecer o nosso coração e redescobrindo a graça do batismo nesse deserto quaresmal da nossa vida, possa não somente saber e conhecer, mas experimentar a piedade do Senhor.

2º Esquema
“Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”. O nosso alimento é a Palavra de Deus, diante da aparência apetitosa dos frutos do conhecimento e do prazer, o ser humano deve buscar aquele alimento que permanece, a essência da vida que é o próprio Deus. Que nessa quaresma nosso coração possa ter a Jesus Cristo como alimento, conhecê-lo plenamente, esse conhecimento existencial é que nos plenifica como seres humano, os filhos de Eva, e receber o dom abundante da graça de Deus, e sentir na Páscoa eterna a alegria da Salvação.  


3º Esquema
“Não tentarás o Senhor teu Deus!”. No deserto quaresmal a nossa fé deve experimentar a todo momento que Deus cuida de cada um de nós, e não precisamos ficar testando o poder de Deus a todo instante. Essa tentação de ter a Deus em nossas mãos, nos faz desconfiar dele e ter a conseqüência desse pecado em nossa vida. Por isso, somos convidados a arrependermo-nos de nossos pecados, com um coração contrito, clamar pela sua misericórdia, para que possamos em Cristo, o novo Adão, ressuscitar de nossos pecados pelo poder amoroso de Deus.


4º esquema
“Adorarás ao Senhor teu Deus e somente a ele prestarás culto”. O ser humano anseia pelo reconhecimento dos outros, anseia ser adorado como Deus, para isso sonha sempre em ter os olhos abertos e ter o conhecimento de toda e qualquer realidade. Mas, o único conhecimento que nos é dado por Deus, no deserto, onde experimentamos nossa fragilidade humana, é  reconhecer que só Deus basta, somente a Ele prestaremos culto, somente Ele é o centro de nossa vida. Em Jesus  Cristo, no qual superabunda a graça, nosso pecado de sermos como Deus cessa. Que a penitência quaresmal, na qual reconhecemos nossa iniqüidade e que nosso pecado está sempre a nossa frente,  nos ensine a buscar o Único Necessário que é Deus através do conhecimento de Jesus Cristo.