quarta-feira, 5 de outubro de 2016

31º Domingo do Tempo Comum C

31º Domingo do Tempo Comum C

1. Informações básicas
- O Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido
- Oração – Deus concede a graça de servir
-  Sb 11,22-12,2; Sl 144; 2 Ts 1,11-2,2; Lc 19, 1-10.

1º Esquema
“Jesus olhou para cima” . Sempre é Deus que nos olha na sua complacência e no seu amor, pois ama a sua criação como na primeira leitura, agora é Deus que se faz carne, se faz homem, se faz pequeno, para olhar para o ser humano, e assim convidá-lo ao encontro salvífico, assim fez Jesus com Zaqueu, cuja disposição de conversão surge exatamente dessa kenosis divina que o atrai a si, nós também vocacionados a salvação no dizer de São Paulo, queremos e devemos nos abrir a esse chamado divino de voltar para a casa do Pai, para bendizê-lo eternamente.

2º esquema
“Hoje eu devo ficar na tua casa”. Jesus não se importa com os olhares reprovadores que o julgam por entrar na intimidade de Zaqueu, daquele que é pecador publico, mas como vem para salvar Jesus quer entrar na vida de Zaqueu para chamá-lo à conversão, e o resultado vem com certeza, pois de todos tem compaixão e até fecha os olhos para os pecados dos seres humanos para que sejam atraídos ao seu amor. Que cada um de nós também possa viver essa experiência de intimidade salvífica para que o nome do Senhor seja glorificado em cada um nós e sejamos um louvor de Deus, e a partir da terra já possamos bendizê-lo não só com os lábios mas com a vida, para o fazê-lo eternamente.

3º esquema

“O Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido” Jesus veio para salvar os pecadores, e Zaqueu depois de ser atingido pelo amor e pela intimidade com o Senhor, em pé, na posição de ressuscitado, proclama atitudes de conversão que toma a partir desse encontro. A salvação entra na sua casa, no seu coração. Deus nos ama nos trata com bondade, mesmo que pecadores, também nós queremos ter atitudes de conversão por isso, devemos nos abrir nesse encontro eucarístico para o Senhor Jesus que quer estar unido a nós, como nos diz São Paulo, pois o Senhor não somente tem misericórdia, Ele é misericórdia eterna na qual vivermos eternamente.