domingo, 4 de setembro de 2016

25º Domingo do Tempo comum C

25º Domingo do Tempo comum C

1.                  Informações básicas
- Fiel nas pequenas coisas para ser fiel nas grandes
- Oração – A lei é o amor.
- Leituras: Am 8, 4-7; Sl 112; 1 Tm 2,1-8; Lc 16, 1-13


2. Esquemas

1º Esquema
“Usai o dinheiro injusto para fazer amigos, pois, quando acaba, eles vos receberão nas moradas eternas”... A parábola do administrador infiel vem mostrar que é necessário utilizar o dinheiro injusto, isto é, os bens terrenos para criar laços de amizade, de amor ao próximo, e isso nos garante a morada eterna, a esperteza do administrador infiel está exatamente em criar laços de amizade através de favores temporais, os bens tem que estar a serviço do ser humano para o bem, e não o contrário, por isso a condenação da mesquinhez que Amós faz, os avaros que querem dominar os pobres, utilizar-se deles como coisas, por isso o desejo deve ser sempre de querer, como Deus quer, que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade, e os bens terrenos devem estar a serviço desta salvação, que Deus que levanta o pobre seja bendito para sempre. .

2º Esquema
“se vós não sois fiéis no uso  do dinheiro injusto, quem vos confiará o verdadeiro bem?”... Diante do administrador infiel que utiliza o dinheiro para fazer amizades, nós cristãos deveríamos utilizar a esperteza, a inteligências, dos filhos do mundo nas coisas do céu, colocar todo o empenho e justiça na busca do bens eternos, por isso, não ser capaz de usar o dinheiro injusto, é não saber utilizar os bens do mundo para fazer o bem ao próximo, isto é, amar para conseguir o bem eterno, quem não sabe usar os bens do mundo dessa forma não conseguirá a eternidade, quem só tem ambição de vender e comprar, alimentando o próprio egoísmo às custas da vida do pobre só pode receber como recompensa o inferno, por isso o desejo do cristão deve ser a salvação eterna de todos, ter um coração aberto a fazer o bem que tenha como efeito a salvação eterna de todos, que tenhamos o coração de Deus que ama os pobres e os retira do lixo para assentar-se com os nobres.

3º Esquema
“Quem é fiel nas pequenas coisas também é fiel nas grandes”...a fidelidade a Deus não se presta por perfeccionistas doentis, mas em pessoas que administram os bens terrenos em vista das grandes coisas que é a eternidade, a injustiça nos bens terrenos que são passageiros cega a pessoa para a eternidade, por isso a condenação de Amós é mais atual do que nunca, quem explora o pobre para conseguir bens, quem usa as pessoas como instrumento da própria cupidez, machuca o coração de Deus, pois Deus ama os pobres, e quer que todos os homens sejam salvos, nós também devemos ter o mesmo querer de Deus, a salvação integral do ser humano, plenitude de vida aqui na terra com vida abundante e a vida eterna junto  a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário