sábado, 30 de maio de 2015

12 º Domingo do Tempo Comum B

12 º Domingo do Tempo Comum B

1.                  Informações básicas
- O Senhor dorme?
- Oração –  A graça de amar a Deus e temer
- Leituras: Jó 38, 1.8-11; Sl 106; 2 Cor 5, 14 – 17, mc 4, 35-41.


2. Esquemas

1º Esquema
“Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?” O mar é o símbolo do caos, o posto ao Cosmos da criação chamada por Deus à existência. Nós somos muitas vezes atingidos nessa vida pelo caos, a doença, o desemprego, as desavenças, incompreensões, e por fim a morte, e a certeza que o cristão tem que ter é que Deus se importa conosco e está do nosso lado mesmo que pareça estar dormindo. Assim foi a grande resposta de Deus chegando ao fim o livro de Jó, depois de tanto sofrimento não há resposta aqui nessa terra, somente no céu a resposta será dada plenamente pelo Criador, porque afinal é essa a nossa meta como no dizer de São Paulo, já somos criatura nova e o mundo velho desapareceu pois vivemos para Cristo, por tudo isso demos graças a Deus porque Ele é bom.  

2º Esquema
“Silêncio! Cala-te!” Somente Deus tem o poder sobre a Criação, e Jesus levantando-se, como o ressuscitado, tem o poder de controlar a força do Caos e transformá-lo em Cosmo Criado, da mesma forma Jó constata em sua contemplação depois do sofrimento que somente Deus tem o segredo da Criação foi ele que a chamou à existência, por isso a nós basta saber que o Cristo morto e ressuscitado é a chave para entendermos o nosso tempo presente, como no romper dos sete selos do livro como no livro do Apocalipse, e nele e por ele o nosso sofrimento não é em vão, e um dia o glorificaremos para sempre.

3º Esquema

“Ainda não tendes fé?” Fé é ter uma visão além das aparências do Caos que é a vida, ir além da tempestade que se levanta no mar de nossa vida, crer que se aparentemente Deus está dormindo, porém Ele está atuante por trás das nuvens negras e do vento imponente, esperimentar a fé de Jó que descobriu que depois de todo o sofrimento a chave do entendimento está nas mãos de Deus, e é essa fé, com o amor que nos diz Paulo, nos impele, nos constrange, nos converge a Ressusciatado e assim obrigatoriamente à meta que é o Céu, onde para sempre O Louvaremos. Amém. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário