sábado, 14 de março de 2015

4º Domingo da Quaresma B

4º Domingo da Quaresma B

1.                   Informações básicas
- Da morte para a vida
- Oração –  Cristo realiza a reconciliação, que o povo vá à Páscoa exultando de fé.
- Leituras: 2 Cr 36,14-16.19-23; Sl 136; Ef 2, 4-10; Jo 3, 14-21.


2. Esquemas

1º Esquema
“é necessário que o Filho do homem seja levantado...” O Cristo morto e ressuscitado é o sinal de nossa fé para alcançarmos o pleno relacionamento com Deus, seu sofrimento e sua ressurreição nos permitem passar da morte para a vida, da mesma forma que o sofrimento de Israel no Exílio e sua libertação foram sinais para o mundo da salvação de Deus, o Cristo morto e ressuscitado é o sinal definitivo da salvação de Deus no mundo, e nós atingimos essa vida através da graça que nos é dada em Cristo, nossas misérias e pecados são perdoados pela nossa união a Jesus Cristo morto e ressucitado, e assim a Jerusalém celeste será a nossa única alegria.

2º Esquema
“Deus amou tanto o mundo...” Deus envia seu Filho Unigênito para que por morte e ressurreição tenhamos a vida eterna, essa doação de Deus é seu maior ato de amor, e de nós é pedida a fé, a nossa entrega a esse mistério de Amor, a medida que nos entregamos, não confiando em nossas obras, mas na graça que nos vem pela fé no Filho de Deus, somos totalmente unidos a Deus em Cristo Jesus, recebemos a paz verdadeira, essa mesma paz que Israel recebeu após passar por todo o sofrimento do Exílio, essa paz que queremos receber após todo o sofrimento nesta vida, por isso não nos esqueçamos de Jerusalém, nossa pátria eterna da paz.

3º Esquema
Para que não morra todo aquele que nele crê, mas tenha a vida eterna... nós ansiamos por vida e mais vida, mas encontramos o sofrimento em nossa vida que muitas vezes parece sem sentido, a exemplo de Israel que foi massacrado no Exílio, contemplando até sua extinção como povo, mas Deus intervém na História e o restaura, assim em nossa vida, todo o nosso sofrimento se transforma, e passamos da morte para vida, pela nossa fé em Cristo Jesus, nele experimentamos que Deus é misericórdia, nele passamos da morte pela vida pela graça que recebemos, por isso que nossa tristeza presente se transforme através de nossa União com Cristo, e cantemos para sempre os louvores a Deus na Jerusalém terrestre. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário