sábado, 28 de junho de 2014

14 º Domingo do Tempo Comum A

14 º Domingo do Tempo Comum A

1.                  Informações básicas
- Revelação aos pequeninos
- Oração –  Dai aos que libertastes as alegrias eternas
- Leituras: Zc 9, 9-10; Sl 144; Rm 8,9.11-13; Mt 11, 25-30.


2. Esquemas

1º Esquema
 “Eu te louvo Pai...porque revelastes aos pequeninos” O louvor de Jesus, o reconhecimento e o testemunho do Pai, é que o Evangelho é revelado aos pequeninos, os humildes que acolhem com alegria e graça a Palavra de Deus proclamada e encarnada. Da mesma forma que o profeta Zacarias vislumbrava o Messias humilde sobre um jumento, os seguidores do Messias não poderiam ser diferentes, deveriam ser humildes, e é essa humildade que faz-nos abrir ao Dom do Espírito Santo que nos santifica e nos ressuscitará como Ressuscitou o Messias, por isso com Jesus bendiremos a Deus para sempre que olha os humildes e pobres.

2º Esquema
“Ninguém conhece o Pai senão o Filho...” A Palavra de Deus encarnada é que revela quem é o Pai, o conhecimento no seio da Trindade é pleno e Jesus quer-nos fazer participar desse conhecimento, para que isso aconteça devemos assumir a nossa pequenez, assumir a pobreza como o fez o Messias no dizer de Zacarias, e assim o Espírito Santo morando num coração humilde seremos de Cristo e em Cristo filhos do Pai, e assim bendiremos ao Senhor para sempre conforme o Salmo 144.

3º Esquema
“Vinde a mim vós todos que estais cansados ...sob o peso dos vossos fardos” Como cristãos acreditamos que é a graça que salva e esta graça é acolhida num coração humilde, o fardo que carregamos é uma existência orgulhosa que crê poder salvar a si mesmos, seres humanos que apostam na lei como se ela pudesse salvar por si, como os fariseus hipócritas que impunham esse fardo no pescoço dos outros, somos discípulos do Messias humilde e pobre que vem sobre um jumento, e assim imersos no Espírito Santo, Dom Pleno do Pai, seremos salvos e glorificaremos a Deus para sempre.



Nenhum comentário:

Postar um comentário