segunda-feira, 3 de março de 2014

7º Domingo do Tempo comum A

7º Domingo do Tempo comum A

1.                  Informações básicas
- ser perfeito e santo é amar.
- Oração – conhecer o que é reto, para realizar a vontade de Deus.
- Leituras: Lv 19, 1-2.17-18; Sl 102; 1 Cor 3,16-23; Mt 5, 38-48.


2. Esquemas

1º Esquema
Amar os inimigos é desejar e fazer o bem a eles, mesmo que eles nos queiram o mal, desejamos pela nossa oração e fazemos pelos nossos atos o bem a eles, o ódio é banido, o amor que nunca é enganado (1 Cor 13) confia em Deus que ama a Deus e faz o bem a todos, essa é a sabedoria de Deus, pois o cristão não vê somente o momento presente, mas cada ato humano, inclusive dos inimigos é colocado sob a ótica da eternidade e da misericórdia de Deus, isto é realizar a vontade de Deus na própria vida. Pois Ele é bondoso e compassivo.

2º Esquema
Sede perfeitos como vosso Pai celeste é perfeito (teleios), essa completude que Deus é, é o amor. Por isso, a perícope sobre o amor aos inimigos é a perfeição do que Deus é. Muitas vezes a visão de santidade que se tem é um perfeccionismo orgulhoso de alguém que quer se mostrar a Deus e aos outros, pois o Senhor “conhece os pensamentos dos sábios, sabe que são vãos”, ser santos como Deus é, é amar o próximo como a si mesmo, o amor é a plenitude e a santidade de Deus, a qual conseguimos pela graça de Deus, nessa perspectiva seremos e proclamaremos a santidade de Deus, de Deus que é indulgente e favorável.

3º Esquema
Não enfrenteis quem é malvado, deixai que aquele que é malvado possa reconhecer na própria vida o que ele está fazendo. Mas isso não seria um pensamento passivo diante daquele que faz o mal.? Seria se a nossa relação fosse somente com o inimigo e se nossa intenção fosse apenas por conveniência, por isso, quem não resiste ao mal, como Ghandi na sua teoria da não violência, evidencia que no final Deus vencerá. Mas isso, não é base para uma pessoa ser omissa? Não, se ela o faz nessa perspectiva de que Deus é o juiz das consciência, e amar também repreender o próximo, e mostrando que é mal o que o outro faz. Mas isso não nos tira a responsabilidade de cuidar de nosso corpo e do corpo do outro como morada do Espírito, pois como na Segunda Guerra, não foi não violência que muitos fizeram diante do Nazismo mas omissão conveniente. Por isso, que sejamos como nosso Pai, perdoemos, amemos, e que Ele puna em proporção às Culpas e destrói quem macula o santuário de Deus.

4º esquema



Rezai por aqueles que vos perseguem. Assim nos tornamos como o Pai que faz o bem a todos, sejam bons ou maus. O nosso coração não aceita o mal, e se revolta perante ele, por isso o começo para cumprir o preceito de amar os inimigos é rezar por eles, sabendo que Deus como o Senhor das consciências vai, não somente no dia Final, mas também na História, realizar sua justiça. A perfeição de Deus que é amar, começa em nossa intercessão pelos que nos odeiam, ou por aqueles que nos fazem o mal. A santidade perfeita é esta, de tal modo que muitos chamam os cristão de utópicos, porque seria impossível tal atitude, mas confiamos no Deus que nos ordenou amar o próximo, e exemplo de São Paulo, não colocamos ninguém, nem amigo e nem inimigo, acima de Deus, porque no final, tudo é Dele e para ele voltará, e se somos de Cristo, e Cristo é de Deus, um dia voltaremos para Ele, definitivamente, e isso somente pode ser feito com um coração que ama. Por isso, peçamos que sejamos como nosso Pai que é bondoso e compassivo, não só tem bondade, é bondade, e é reto, que o Senhor nos ensine bondade e retidão, para sermos verdadeiramente santos como Ele é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário