terça-feira, 21 de janeiro de 2014

5º Domingo do Tempo comum - A

5º Domingo do Tempo comum - A

1.                  Informações básicas
- Espiritualidade laical.
- Oração – família, como confiamos na graça que o Senhor guarde.
- Leituras: Is 58, 7-10; Sl 111; 1 Cor 2, 1-5; Mt 5, 13-16


2. Esquemas

1º Esquema
Vós sois os sal da terra, o sal deve dar o sabor, o cristão deve pela sua ação e pela sua vida dar o sentido à vida das pessoas através de seus atos, através de sua vida, se isso não acontecer ele vai perder a sua própria vocação, será pisado pelos homens, a vida somente tem sentido se for para dar sentido à vida de outros. Isso é através de atos concreto como vemos na primeira leitura os diversos atos de misericórdia e a vida obscura que muita vezes nos parece ser a nossa vida brilhará como o sol do meio dia, mas tem-se que aceitar os sofrimentos que esse processo causa, porque como o sal desaparece para realçar o sabor o cristão unidos ao Cristo morto e ressuscitado, desaparece para que a poder de Deus, no dizer de Paulo, é que se evidencie. Como no salmo, O homem justo reparte com o s pobres os seus bens, e para sempre esse bem permanecerá, não somente nesta terra, mas na eternidade, porque vem de Deus.


2º Esquema
Vós sois a luz do mundo, a luz evidencia-se por si mesma, e quanto mais ela brilha mais ela vai ser evidenciada num lugar mais alto, Jesus como luz do mundo, faz-nos ser luz para as pessoas, luz que brilhe sobre todos e evidencia aquilo que é bom e o que é mal, as ações revestidas da graça evidenciam-se por si mesmas, por isso a luz de Deus que há em nós brilhará através de ações de misericórdia, e essa luz rompe as trevas das obras más e vai cada vez mais fazendo com que cada indigente, cada ser humano experimente a luz de Deus. Como Cristo que erguido da terra atrai todos a si, é este Jesus que pregamos, e pela nossa entrega em cada ação amorosa, embebida da graça de Deus, atrai o ser humano ao Senhor, e para sempre permanece o bem, porque faz com que cada ser humano se encontre com Deus.

3º Esquema
O bem feito faz com que a luz de Deus brilhe, por isso o importante não é somente ficar medindo eficiência ou eficácia, mas colocar em cada ação boa que fizermos a misericórdia de Deus, essa é a medida do nosso ato, cada ato de misericórdia vai fazer com que o ser humano glorifique a Deus, e se aproxime cada vez mais de Deus, cobrir o nu, acolher o indigente, deixar a linguagem maldosa, faz com que a nossa oração seja eficaz, porque estaremos em sintonia perfeita com o Senhor, a sabedoria, a nossa decisão de fazer o bem, não será mais para que nós aparecêssemos, mas para a sabedoria da cruz, a entrega salvadora do Senhor seja testemunhada em cada um de nossos atos, a minha fraqueza, a minha pouca capacidade de fazer o bem, anunciará que Deus ama o ser humano e morreu e ressuscitou por nosso amor. Essa misericórdia em cada obra, é louvor de Deus, faz o ser humano não somente ter vida no momento, mas o faz se encontrar com Deus, esse bem permanece para sempre (Sl 111). 

Apresentação do Senhor

Apresentação do Senhor

1.                   Informações básicas
- Apresentação do Senhor no Templo.
- Oração – Como o Senhor nos apresentemos diante de Deus de corações purificados.
- 1ª Leitura Ml 3,1-4; Sl 23; Hb 1,14-18; Lc 2,22-40.

Observação exegética – aqueles que preferirem o Evangelho mais longo, e quiserem comentar sobre Ana, que quer dizer graça de Deus, da Tribo de Fanuel, de Deus que se manifesta, foi casa por sete anos e se tornou viúva, isto é, esteve com Deus perfeitamente, porém hoje experimente esse Deus longe (viúva). Sua idade hoje é de oitenta e quatro anos, numa visão simbólica 7x12, isto é, em Jesus o povo de Deus (12) chega à perfeição (7).


2. Esquemas

1º Esquema
“Luz para iluminar as nações”... Hoje é a festa da luz, Jesus é o resplendor da glória do Pai, e Simeão, aquele que sabe ouvir a Deus, pelo Espírito, reconhece naquela criança a luz de Deus para todas as nações, é o cumprimento da profecia de Malaquias que o mensageiro do Senhor entraria no seu Templo, e o profeta proclama que esse mensageiro é luminoso e purificador como a fogo da forja ou a lixívia dos lavadeiros, nós também somos convidados a contemplar em Jesus, em sua humanidade a divindade que nos salva, e deixar que ele entre em nossos corações, iluminando nossas vidas.

2º Esquema
“Porque meus olhos viram a tua salvação”... O que Simeão viu? Uma criança, nada além disso, porém pelo Espírito Santo pode identificar nessa criança o anjo de Deus, o mensageiro que é presença de Deus em seu Templo, cumprindo a profecia de Malaquias, essa criança vem para iluminar nossa vida, solidário a nós, como sacerdote misericordioso do novo Templo de Deus, Jesus é o perfeito mediador, o perfeito sacerdote, pois nos liga perfeitamente à vida divina. Que as portas do Templo se levantem para o sumo sacerdote misericordioso entre e nos salve.

3º Esquema

“Que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor”... Simeão, o velho Simeão, é o representante do Antigo Testamento, que pelo Espírito contempla o Messias, o Ungido de Deus, o Mensageiro do Senhor que vem ao seu Templo, nós também somente podemos ser iluminados pelo Messias na medida em que o Espírito Santo nos abrir o coração, e deixar que o sacerdote eterno ilumine o nosso coração e nossa vida. Que o rei da Glória entre no Templo do Espírito que somos nós e ilumine a nossa vida. 

3º Domingo do Tempo Comum - A

3º Domingo do Tempo Comum - A

1. Informações básicas
- Convertei-vos e crede no Evangelho
- Oração - Deus dirija nossa vida pelo seu amor para que frutifiquemos.
- 1ª Leitura Is 8.23b-9,3; salmo 26; 2ª leitura 1 Cor 1,10-13.17; Ev. Mt 4, 12-23

1º Esquema
Foi Morar em Cafarnaum para se cumprir o que foi dito pelo profeta Isaías.
Jesus, em sua vida mortal, se torna luz para o norte de Israel, como no trecho de Isaías aqueles que tinham sofrido o assédio Assírio veem uma luz que surge num príncipe, veem um sinal de Deus, Jesus se torna esse sinal de Deus, e quer mediante seu convite que os filhos de Zebedeu tornem-se também esse sinal de Deus, através do seu seguimento. Nesse ponto, na atualização pode-se tomar o que São Paulo nos diz para não se absolutizar o simbolo, é Jesus que ilumina pelo sacramento e pela Palavra, e somos apenas canais dessa luz, como cada um deve ter a consciência de sê-lo e pode-se rezar isso através do Salmo 26 "O Senhor é minha luz e salvação".

2º esquema.
"Pois do Reino a Boa Nova jesus Cristo anunciava e as dores do seu povo, com poder, Jesus curava" Aclamação Mt 4, 23.
Jesus é luz, não num sentido gnóstico de iluminação intelectual, mas luz porque anuncia a Palavra de Deus que muda o coração de seu povo e também curava, dava a salvação plena a este povo. Como o povo que viu brilhar uma grande luz num contexto de opressão exílica, assim hoje queremos que Jesus nos ajude a ter decisões verdadeiramente cristãs e iluminar a nossa vida e das pessoas. Esse é o seguimento de uma vocação batismal. Nesse sentido não pode haver discordâncias em comunidade advinda de partidos por este ou aquele, pregar o Evangelho segundo São Paulo é anuncia a Cruz de Cristo, esse amor entrega que num contexto de várias catástrofes pode ser através de ações concretas para ajudar as pessoas. aí sim as pessoas vão ter certeza que o "Senhor é proteção de minha vida".

3º esquema.
"Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram".
O que impulsiona o cristão é saber que Jesus é o Senhor e com seu amor transforma a nossa vida, não há outro motivo para um ser humano largar o trabalho e o relacionamento familiar. Não é uma renuncia vazia, mas por algo maior, como diz a oração inicial, para frutificar. O Senhor é luz para os desesperados, esperança, e somos chamados a iluminar aqueles que não tem mais esperança, como aqueles que voltaram do exílio. O fruto maior, não são obras ou palavras, mas obras e palavras que transmitam esse amor de Deus e construam comunidade, aí entendemos porque São Paulo diz que não foi enviado para batizar mas para pregar, nesse sentido é construir comunidades que vivam sem divisões, mas na concórdia, aí não somente cada um, mas a Igreja se torna luz do mundo, porque ela como Santuário do Senhor, Santuário da Palavra de Deus, tornar-se luz do mundo, o amor de Deus é visto na Igreja.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

2º Domingo do Tempo comum A

2º Domingo do Tempo comum A

1.                   Informações básicas
- Testemunhar o Cordeiro de Deus.
- Oração – Escutai as preces do vosso povo.
- Leituras: Is 49,3.5-6; Sl 39; 1 Cor1,1-3; Jo 1,29-34


2. Esquemas

1º Esquema
Eis o Cordeiro de Deus... A epifania do Senhor continua no Tempo Comum, quando Jesus é apresentado por São João Batista, como o Cordeiro de Deus, aquele que pela sua entrega iria cumprir a profecia de Isaías, um servo perfeito que uniria o Povo a Deus e seria mais do que servo luz nações, para todos os povos. Nós também somos desse povo e queremos ser santos no Senhor, que a graça de Deus possa triunfar em nossos corações e com prazer fazer a vontade de Deus.

2º Esquema
“Porque existia antes de mim”...O testemunho não é somente uma palavra ou um gesto qualquer, testemunho é como São João Batista reconhecer que Jesus é o Salvador, a Palavra de Deus que exista sempre e se encarnou para ser o Cordeiro imolado de Deus para a salvação da humanidade, fora isso, pregaremos um Jesus de estória de criança, uma historinha dentre muitas. Testemunhar com a vida e a palavra que Jesus é a luz das nações, o salvador e não há outro salvador, não deve haver tergiversação alguma, como nos diz São Paulo dirigindo-se aos que invocam o nome de Jesus como Deus e salvador, e na sua graça cumprir com prazer a vontade de Deus.

3º Esquema

“Aquele sobre quem vires o Espírito descer e permanecer...” A epifania do Senhor Jesus continua no tempo pela ação do Espírito Santo, nesse Espírito somos imersos (batizados) de tal forma que todo nosso ser proclama que Jesus é o Senhor. Jesus é o servo que vem para cumprir a vontade do Pai e ser luz das nações, mas nós N’Ele somos também verdadeiros servos de Deus e luz para as nações pela graça do pai e do Senhor Jesus, graça que nos faz outros cristos, isto é, verdadeiros templos do Espírito Santo, que por obras proclamam que fazem com prazer a vontade de Deus e assim exercem o sacrifício perfeito. 

Batismo do Senhor A

Batismo do Senhor A

1. Informações básicas
- Batismo e Missão
- Oração – Renascidos da água e do Espírito, perseverar no amor de Deus.
- Leituras: Is 42,1-4.6-7; Sl 28; At 10,34-38; Mt 3,13-17.

2. Esquemas

1º Esquema
Então o céu se abriu e Jesus viu o Espírito de Deus descendo como pomba... No Batismo de Jesus, pelo qual ele santifica as águas, o Pai o declara amado e o Espírito paira, a Criação é refeita pelo mergulho nas águas. A partir desse momento o Batismo não é somente uma vontade humana de conversão, como o Batismo de João, mas é ser mergulhado no Espírito e ser purificado na vida nova, transformados pelo Espírito do Cristo Morto e Ressuscitado podemos como o servo da primeira leitura praticar obras de justiça e da graça, ser verdadeiros missionários como nos diz São Pedro na segunda leitura, que Deus nos abençoe, a iniciativa é Dele, nos transformando para tributarmos a Ele toda glória, por palavras e obras.

2º Esquema
Este é meu filho amado...O sonho messiânico é que surgisse um servo de Deus verdadeiro que estivesse tão unido a Deus que suas palavras e obras revelassem o próprio Deus, esse sonho-profecia cumpriu-se em Jesus Cristo, por isso o seu Batismo é a epifania da Trindade, o início de sua missão messiânica. Jesus, como no dizer de São Pedro, é o ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder, nós somos associados a essa missão pelo Batismo, imersos na Trindade Santíssimos, recebemos a bênção do Senhor, para proclamarmos com a vida e a palavra: Glória ao Senhor.

3º Esquema
“Eu preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?”.... A consciência de ser criatural é a consciência de São João Batista que o leva a acolher o Messias e batizá-lo, essa consciência devemos ter para contemplar a Trindade revelada em Jesus Cristo, no seu Batismo, vê-Lo como o Servo que veio para estabelecer a justiça sobre a terra, o centro da Aliança de Deus com o seu povo, no dizer de Isaías, reconhecendo ser criaturas nos abrimos a graça Batismal que está em nós, e assim pela Unção do Messias somos assumidos pelo Pai como filhos amados, e assim teremos toda a paz e bênção para sempre.