sábado, 23 de novembro de 2013

1º Domingo do Advento A

1º Domingo do Advento A

1.                  Informações básicas
-Expectativa pela vinda do Senhor.
- Oração –  ardente desejo pelo Reino celeste.
- Leituras: Is 2, 1-5; Sl 121; Rm 13,11-14; Mt 24, 37-44.


2. Esquemas

1º Esquema
“A vinda do Filho do homem será como no tempo de Noé...” Tempo do Advento é a alegre expectativa para a vinda do Senhor, por isso devemos saber que na nossa vida, no nosso cotidiano o Senhor virá e devemos estar vigilantes, atentos (gregoreite), em pé na posição de ressuscitados aguardando o Senhor que vem, o Senhor que virá para julgar as nações no dizer de Isaías, e a nós compete acolher a Palavra do Senhor nessa preparação, procedendo honestamente como em pleno dia, por isso que alegria é ir ao encontro do Senhor.


2º Esquema
“Ficai preparados”... O verdadeiro vigiar é estar preparados para a vinda do Senhor, não uma histeria aguardando um déspota, e nem aguardar como um empregado bêbado o senhor que vem, subir a Sião, ir ao encontro do Senhor hoje, guardando sua lei e sua Palavra é o melhor modo de estar preparados, pois assim cumpriremos sua vontade em nossa vida, renunciado a todo o pecado como no dizer de São Paulo, despojando-nos das obras das trevas vamos ao encontro do Senhor, na alegria vamos ao seu encontro.

3º Esquema

“Ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor”... O discípulo do Senhor deve estar sempre vigilante, isto é, viver como filho da luz, despojado das obras das trevas e procedendo honestamente, acolheremos o Senhor que voltará, assim não temeremos a volta do Senhor, e mesmo não sabendo a hora estaremos preparados, porque acolhendo a Palavra do Senhor em nosso coração produziremos frutos do Espírito para essa Vinda, na alegria iremos então para a Casa do Senhor. 

domingo, 17 de novembro de 2013

Cristo Rei C

Cristo Rei C

1.                   Informações básicas
- o Reinado Eterno
- Oração – libertos e servindo à Vossa Majestade.
- Leituras: 2 Sm 5,1-3; Sl 121; Cl 1,12-20; Lc 23,35-43.

2. Esquemas

1º Esquema
“Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo!”... Jesus é rei porque veio servir seu povo na sua doação plena, os soldados tem um visão humana, egoísta, do ser rei, rei é aquele que tem o poder para salvar a si mesmo, para chamar a atenção sobre si, Jesus é Rei porque traz a plenitude da salvação, a nossa alegria é o como o povo de Hebron dizer do nosso rei que Ele é Deus sim, mas carne de nossa carne e osso de nossos ossos, Jesus tendo a mesma natureza que nós em sua realeza nos comunica a divindade, a participação em Deus, pois ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, e no seu Reino Eterno queremos entrar para na Casa do Senhor nos alegramos para sempre.


2º Esquema
“Este é o rei dos judeus”... O trono de Jesus é a cruz e nela está o titulo de seu reinado, Ele é o nosso Rei e na cruz dá a vida para a nossa salvação, a glória está na plenitude de sua doação, de sua entrega. Na Cruz o Pai o constitui o grande Pastor das Ovelhas e nosso rei e chefe, não um poder estéril que quer chamar a atenção sobre si, mas um poder que brota do amor da Trindade que quer a participação de cada ser humano na essência divina, pois através desse trono Deus nos recebeu no reino de seu Filho Amado por quem nós temos a redenção e o perdão dos pecados, por isso participemos da memória da Cruz na Eucaristia, para um dia entrarmos alegres e felizes para sempre na Casa do Senhor.

3º Esquema
“Em verdade eu te digo, ainda hoje estarás comigo no paraíso”... Somos todos pecadores, e ninguém pode excluir-se de estar no lugar desse dependurado no madeiro que é esse ladrão, justamente sofremos a consequência de nossos pecados, e queremos nessa humanidade pecadora em que vivemos clamar para o Rei dos reis, lembra-te de nós Senhor em teu reinado, nessa aliança eterna do Filho de Davi queremos participar, em seu reinado eterno no qual somos redimidos de todo o pecado, para que assim a paz da cruz seja derramada em nosso coração, para que um dia todos juntos possamos estar felizes na Casa do Senhor.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

33º Domingo do Tempo comum C

33º Domingo do Tempo comum C

1.                   Informações básicas
- A vinda do Filho do Homem 
- Oração – Alegria em servir a Deus de todo coração.
- Leituras: Ml 3,19-20; Sl 97; 2 Ts 3,7-12; Lc 21, 5-19.

2. Esquemas

1º Esquema
É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!... Caminhando para o final do Ano Litúrgico, somos convidados a pensar no nosso fim último e na perseguição do “Dia do Senhor”, o grande Dia no dizer do profeta Malaquias, diante das perseguições e provações somos convocados a ficar firmes sobre a graça de Deus, por outro lado nada de utilizar o fim dos tempos como pretexto para não atuar no mundo como no dizer de São Paulo, quem não trabalha por causa do fim não deve comer, mas deve comer na tranqüilidade o próprio pão fruto do trabalho honesto, enfim, entreguemo-nos nas mãos do Senhor, o juiz que julgará com Justiça.

2º Esquema
“Cuidado para não serdes enganados”... Muitos se aproveitam do sofrimento humano, principalmente do medo da morte e do fim do mundo, por isso Jesus já alerta para aqueles que querem instrumentalizar os outros pelo medo, vamos enfrentar sofrimentos, baseados na graça de Deus enfrentaremos o fim na perseverança, contemplar o fim para o cristão deve ser razão de esperança, São Paulo também alertava pessoas que utilizavam o Fim do mundo para não trabalhar, por isso diante do Fim devemos trabalhar, fazendo o bem sempre, que Deus nos dê a graça da perseverança até o dia de estarmos à frente do justo juiz.

3º Esquema

“Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra”...a profecia sobre o Templo de Jerusalém pode ser estendida para o Fim do Mundo, não ficará nada em pé, tudo será transformado por Deus, o pensar no Fim do Mundo deve nos levar ao desapego dos bens, e cultivar o temor de Deus, como diz Malaquias, quem tem esse temor acolherá com alegria a vinda do Senhor, por outro lado, nada de tomar o fim como pretexto para não construir o Reino a partir daqui, a completude dos tempos na eternidade deve nos levar a trabalhar por Deus, o justo Juiz que um dia nos julgará.