terça-feira, 23 de julho de 2013

17º Domingo do Tempo Comum C

17º Domingo do Tempo Comum C

1. Informações básicas
- Perseverança na Oração
- Oração – Ó Deus sois o amparo dos que em vós esperam.
- Leituras: Gn 18,20-32; Sl 137; Cl 2,12-14; Lc 11,1-13

1º Esquema
“Quando rezardes, dizei...” A Oração de Jesus, é a oração ao Pai, aquele que temos a certeza de sua misericórdia que levou Abraão a interceder confiantemente por Sodoma e Gomorra para pedir a salvação das cidades, crê portanto que Deus é Justo e na sua piedade salvaria os justos que nelas houvessem, é esse o modelo de oração perseverante, mas não feita a um deus pagão que brinca com a vida do ser humano, mas um Pai que quer educar seu filho, unidos ao Cristo morto e ressuscitado pelo Batismo nossa oração é eficaz e assim cremos que Deus escuta nossos gemidos.

2º esquema
“Pedi e recebereis”... Jesus nos ensina a rezar e a confiar plenamente na misericórdia do Pai, Pai que não é um amigo que incomodamos numa hora inoportuna, mas um Deus que vela pela nossa salvação, por isso no imperativo Jesus não faz um convite qualquer, mas nos ordena, procurai, batei, porque o resultado virá, não sabemos qual vai ser mas como Abraão confiamos em Deus e sabemos que o que Ele faz é o melhor para cada um de nós, por isso quando chega nos dez justos, Abraão para, no número de Deus, o Uno, agora está na Justiça de Deus, está tudo entregue, Abraão sabe que o melhor será feito, nós também batizados, imersos no Filho, queremos saber rezar e como o salmista dar graças porque o Senhor ouve as palavras dos nossos lábios.

3º esquema
“Quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem...”  O Filho de Deus nos ensina a nos relacionarmos com o Pai, pedindo a implantação do Reino, a graça de todo sustento e o perdão sem limites, nessa confiança não num deus pagão ou um ídolo que bebe o sangue de seus adoradores, o nosso Deus é Pai e trata-nos como filhos, como o relacionamento oracional de Abraão com Deus na primeira leitura, sempre faz o bem aos que a Ele se dirigem, e o cume desse atendimento é o Espírito Santo, que nos faz participar da vida divina, que unidos ao Cristo morto e ressuscitado pelo Espírito nos faça verdadeiros filhos do pai e agradecidos saber que Deus ama a nós pobres e nos dá a vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário