terça-feira, 28 de agosto de 2012

23º Domingo do Tempo Comum B


23º Domingo do Tempo Comum B

1.       Informações básicas
- Ouve Israel
- Oração – A verdadeira liberdade.
-  Is 35,4-7; Sl 145; Tg 2,1-5; Mc 7,31-37

1º Esquema
Éfata... Jesus é o cumprimento da profecia de Isaías, pois Deus vem até seu povo para dar nova vida e fazer os surdos ouvirem, é pelo ouvir que aprendemos a falar, é pelo ouvir que apreendemos a Palavra de Deus que mudando nosso coração nos faz falar, nos faz relacionar com o próximo e assim verdadeiramente amar, como na  Carta de São Tiago, se não ouvimos que Deus escolhe o pobre, a viúva e o órfão, fazemos escolhas erradas, somos surdos.

2º esquema
Abre-te... Não somos nós que abrimos nossos próprios ouvidos, deixemos Cristo abrir nossos ouvidos para tenhamos um novo relacionamento com o mundo, para que nossas expressões de amor mudem, o vacilar como no dizer de Isaías surge de nosso egoísmo, por isso necessitamos que o Messias abra o nosso ouvir e tenhamos um relacionamento pleno com o mundo, na mesma linha nos diz São Tiago “Meus queridos irmãos escutai...” se não temos discernimento para acolher o pobre é porque somos surdos a Deus que escolheu os pobres.

3º esquema
“Ele tem feito bem todas as coisas” Jesus é o Messias, é o cumprimento de todos os sonhos de salvação presentes no Antigo Testamento, como os da primeira leitura do profeta Isaías, fazer-nos ouvir é fazer-nos falar, ajudando-nos a nos reintegrar novamente à sociedade e ao relacionamento humano, se assim é, temos que também ajudar outros a reintegrarem-se novamente ao relacionamento humano e não excluindo pessoas, por isso que Deus nos cure o ouvir para que possamos todos Bendizer ao Senhor com toda a nossa vida.

22º Domingo do Tempo comum B


22º Domingo do Tempo comum B

1.                  Informações básicas
- A graça transforma nosso coração para praticar obras de amor
- Oração – Que Deus derrame seu amor.
- Leituras: Dt 4,2-3.6-8; Sl 14; Tg 1,17-18.21-22.27; Mc 7,1-8.14-15.21-23.


2. Esquemas

1º Esquema
“Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”.  O ser humano é chamado a viver plenamente o amor de Deus, Deus se aproxima do ser humano e o quer perto Dele, a lei nesse ponto se torna o meio de nos aproximarmos de Deus, na medida em que se valoriza a exterioridade da Lei e não sua prática, que como diz São Tiago, é assistir os órfãos e viúvas, nos afastamos de Deus e vivemos de tradição humana que é praticada somente para aparecer numa vivência hipócrita. Por isso, peçamos sempre a graça de morar na Casa do Senhor, estar sempre próximo a Ele.

2º Esquema
“O que torna o homem impuro é o sai do seu interior”... O amor é o resumo da Lei, por isso na oração desta missa clamamos que Deus derrame em nós o Seu amor, é esse amor que purifica o nosso coração para que tendo decisões santas possamos ter ações santas, uma prática da lei perfeita e isso nos aproxima de Deus, a começar da celebração Eucarística, pois somente pode-se aproximar do Mistério da Cruz aquele pratica a justiça fielmente, esse morará na Casa do Senhor.

3º Esquema

“Pois é de dentro do coração humano que saem...” Deus quer filhos e filhas livres, por isso a graça modela o nosso coração, para que a partir da proximidade de Deus de cada um de nós, do seu amor derramado em nossos corações possam surgir práticas de justiça que louvam e bendizem a Deus, como assistir o mais fraco, se nos entregamos a um orgulho que acha que pode praticar o bem por si mesmos sempre cairemos no pecado e todas ações más podem sair de nós. Que esta Eucaristia transforme nosso coração para que pratiquemos a justiça e pensamentos a verdade e nossas ações assim louvem a Deus.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

21º Domingo do Tempo Comum B


21º Domingo do Tempo Comum B

1. Informações básicas
- Tu tens palavras de vida eterna
- Oração – fixar os corações nas verdadeiras alegrias
- Js 24,2-3.15-18; Sl 33; Ef 5,21-32; Jo 6,60-69

1º Esquema
Tu tens palavras de vida eterna... Terminando o discurso sobre o Pão da Vida, a opção de muitos é ir embora, diante do questionar da fé feito por Jesus, Pedro proclama que Jesus tem palavras de vida eterna. Hoje diante da mercantilização da fé, da fluidez dos testemunhos e materialização nos relacionamentos com Deus, esquecemos que o que importa é a vida eterna, pedir a Deus que tenhamos a fibra de Josué de optar por servir somente a Deus e saber que temos liberdade para não fazê-lo, nessa perspectiva queremos ter as relações familiares, que bebam da Entrega Eterna de Cristo e que o louvor de Deus esteja em nossa boca e em nossa vida.


2º esquema
“Vós também vos quereis ir embora?””...Diante da falta de fé de alguns discípulos Jesus coloca a todos a oportunidade de ir embora, Deus quer seus filhos livres a opção por Ele deve brotar de um coração que ama, por isso Josué também coloca ao povo, após ter passado pelo deserto, escolhei hoje a quem quereis servir, hoje também temos que optar diante de tantas ofertas feitas, de tanto sofrimento e dor, somos livres por optar por Deus, ter a Ele como o Único necessário, que nos dá não somente algo para vivermos agora, também, mas que nos dá palavras de vida eterna, queremos tendo em nós a Entrega de Cristo verdadeiramente amar e provar quanto é suave é o Senhor e para sempre nos entregarmos ao Senhor em sua Aliança.

3º esquema
As palavras que vos falei são espírito e vida... A vida eterna é uma aspiração humana, queremos vida e mais vida, a Eucaristia é a fonte dessa vida eterna, e somos livres para nos aproximar do serviço do altar e ter a vida em nós. Como Josué saber que a vida da família e o amor familiar somente pode existir na medida em que servimos a Deus, é o que São Paulo coloca na segunda leitura, somente pode haver amor verdadeiro entre homem e mulher na medida em que o Amor de Cristo santifica o amor familiar, por isso que Deus nos faça provar sempre de sua suavidade para que nosso amor seja verdadeiro.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Assunção de Nossa Senhora


Assunção de Nossa Senhora

1. Informações básicas
- Maria assunta em corpo e alma ao céu
- Oração – Pela assunção ater-nos às coisas do alto.
-  Ap 11,19; 12, 3-6.10; Sl 44; 1 Cor 15, 20-27; Lc 1, 39-50.

1º Esquema
A minha engrandece... Maria imaculada não poderia conhecer a corrupção da morte por causa do pecado, Ela pode verdadeiramente engrandecer o Deus de justiça e misericórdia que quer levar seu povo à plenitude da comunhão eterna, representado pela mulher revestida de Sol. Se Jesus é a primícia da ressurreição sua mãe o segue, e nós também contemplando a rainha ao lado do rei eterno, devemos nos ater às coisas do céu aqui para um estarmos eternamente com eles.

2º esquema
A mãe do meu Senhor, aquela que tem um relacionamento íntimo com o Senhor no corpo e no coração, não poderia ter pecado e portanto nos precede na plenitude do seremos, isto é, em corpo e alma no céu, mas não individualmente somente, mas como povo, como as 12 estrelas em sua cabeça, estaremos em Deus, por isso a Assunção aponta para a plenitude da nossa vida e ao olhar para nossa Mãe que essa esperança seja derramada em nossos corações.

3º esquema
Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes, a humilde serva do Senhor é elevada ao céu, somente aquele que verdadeiramente confia em Deus a partir de uma humildade a toda prova, pode ser elevado ao céu, ninguém se eleva ao céu, por isso Maria é assunta, é assumida, tomada, somente aquela que sabe-se iluminada por Deus pode chegar então até ele, nós também sigamos os passos de Maria em direção à nossa ressurreição somente, na humildade, assumindo o que somos podemos chegar a essa ressurreição, que aquela que está ao lado do rei nos ensine o caminho.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

19º Domingo do Tempo Comum B


19º Domingo do Tempo Comum B

1. Informações básicas
- O Pão da vida
- Oração – Considera vossa aliança e dai-nos um coração de filhos.
-  1 Rs 19,4-8; Sl 33; Ef 4,30-5,2; Jo 6,41-51.

1º Esquema
E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo. Jesus é o pão da Vida descido do céu, e é Ele mesmo quem dá o pão para ser comido, o pão da vida deve ser crido, mas também deve nos alimentar, pão que nos dá a vida eterna em meio ao deserto da vida, da mesma forma que Elias passando por uma experiência de morte necessitou do pão para chegar ao encontro de Deus no Horeb também nós precisamos do pão Eucarístico para chegar até o céu, pão que é a carne dada para a vida do mundo, entrega feita na cruz e que permanece até a eternidade, por isso, nesta celebração não só saibamos mas provemos quão suave é o Senhor.

2º esquema
Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer nunca morrerá. A vida nos é comunicada não somente pela via do conhecer a Palavra, mas de comê-la, a Palavra se faz carne e se torna alimento para cada ser humano para que tenha a vida eterna, nas nossas experiências de morte, como de Elias precisamos do pão que nos dá a vida, dado por aquele que experimentou plenamente a morte e se entregou por nós, comamos o pão da Entrega de Jesus, para contemplarmos para sempre a face de Deus.

3º esquema
Eu sou o pão da Vida. Jesus é o nosso alimento pela fé nos aproximamos dele, ele mata toda a nossa sede de vida através do banquete eucarístico, e dessa experiência de vida que nos alimenta no deserto da morte, como Elias, deve já trazer aqui uma experiência de céu, por isso o homem eucaristizado deve banir de sua vida toda palavra e atitude de morte como nos diz São Paulo, e associado à Entrega suprema de Jesus na Eucaristia, seu sacrifício presente, já contempla aqui a face de Deus e experimentar sua suavidade.