segunda-feira, 4 de junho de 2012

10º Domingo do Tempo comum B


10º Domingo do Tempo comum B

1.                   Informações básicas
- Escolher ser da família de Deus
- Oração –  Pensar e realizar o que é reto.
- Leituras: Gn 3, 9-15; Sl 129; 2 Cor 4,13-5,1; Mc 3, 20-35.


2. Esquemas

1º Esquema
“Quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca será perdoado” o ser humano tem uma tendência a cair no orgulho  a não conseguir ver a ação bondosa de Deus nos atos de salvação, da mesma forma os parentes de Jesus que não aceitavam-no como Messias ou os escribas ciosos do próprio poder, não conseguiam ver a ação de Deus nas ações de Jesus e atribuindo o mal a uma ação de Deus é pecar contra o Espírito Santo, como Adão e Eva que em seu orgulho quiseram experimentar do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, serem iguais a Deus, nós também podemos entrar nesse esquema orgulhoso por isso o segredo é o que nos diz São Paulo, saber que essa morada é passageira e que é o homem espiritual, pleno do Espírito que tem que crescer, saber-se frágil para abrir-se a Deus, e acolher a copiosa redenção de nosso Deus.

2º Esquema
“Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão...”, podemos de modo fácil condenar os parentes de Jesus que o condenavam por assumir a posição de Messias de Israel, ou a arrogância dos escribas que atribuíam a obra de Deus a Belzebu, porém hoje podemos cair no mesmo erro, e com a cegueira de Adão, optar pelo mal e culpar os outros, para que isso não aconteça temos que fazer parte da família de Jesus, e para isso cumprir a vontade de Deus e buscá-la com todo o nosso ser, através da fé que nos faz ver o Eterno (invisível) em meios ás coisas passageiras (visíveis) e não somente saber intelectualmente mas experimentar que deus é graça e redenção.

3º Esquema
A família de Jesus... família são aqueles ligados por laços, laços que no caso de Jesus não é de carne e sangue mas a vontade de Deus que penetrando em nosso coração como traz a oração inicial nos faz praticar o bem. Nessa medida podemos sair do mal que nos faz como a serpente viver a nudez, absolutizando nossa condição carnal, com o ventre sobre a terra, tomando decisões somente presas a esse mundo e vivendo em eterna briga com os filhos de Deus. Somos convocados a discernir o bem do mal, somente na medida em que aceitamos que a nossa morada aqui na terra é passageira, passaremos a vislumbrar o céu em meio às coisas da terra. Por isso, das profundezas de nossa humilde casa clamamos a Deus copiosa e eterna redenção. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário