segunda-feira, 24 de outubro de 2011

31º Domingo do Tempo Comum A


31º Domingo do Tempo Comum A

1. Informações básicas
- o maior seja aquele que vos serve
- Oração – Deus concede a graça de servir
-  Ml 1, 14-2,1-2.8-10; sl 130; 1 Ts 2,7-9.13; Mt 23, 1-12.

Na língua grega o orgulho é conceituado como uperafanei, isto é, aparecer acima dos outros, colocar-se no lugar de Deus por si próprio e não porque Deus o coloca no lugar (maqon) como vocação.

1º Esquema
Quem se humilhar será exaltado, o filósofo Friedrich Nietzsche sarcasticamente dizia sobre essa frase, eu quero ser exaltado por isso me humilho, os seres humanos deve assumir sua condi9ção de criatura para deixar a graça de Deus agir, o levantar é ação do próprio Deus, esse era o problema de alguns mestres da lei e fariseus, colocar o poder como algo próprio e exaltar-se é sempre algo mal, como o profeta diz dos sacerdotes na primeira leitura, a alegria deve estar em servir, como Jesus o fez, promover a vida no outro e não se preocupar com a própria imagem, São Paulo deixa isso claro também ao ficar feliz, não por ser apóstolo, mas por dar a vida a comunidade de Tessalônica através da Palavra pregada. A paz de Deus é estar nos braços dele e saber que Deus é nossa única recompensa.

2º esquema
O maior deve ser aquele que serve, portanto nada de se apegar a títulos de pai, mestre ou guia, a fonte da Vida é o próprio Deus, portanto se podemos fazer o bem para alguém, se temos autoridade para o fazê-lo é por graça de Deus e não por mérito próprio, por isso não cabe querer qualquer tipo de protagonismo, o protagonismo é da graça de Deus, assumir como diz o profeta que todos somos criados por Deus, portanto somos iguais, e como criaturas devemos servir deixando a graça de Deus agir, como a Palavra de Deus produziu frutos em Tessalônica, que Deus nos graça de nos sentirmos sossegados em seu regaço, na tranqüilidade da criança que somos.

3º esquema
Façam o que eles dizem e não o que fazem... Essa lei é tão válida hoje, e não para acusar alguém, mas para termos a consciência de que nós também valemos pela Palavra que pregamos, como diz Paulo, é  a Palavra que deve produzir frutos nos fieis, e que nossos atos estão imersos no pecado e que se há algo bom é por graça de Deus, por isso todo orgulho, toda ostentação de poder ou beleza deve ser banida de nosso meio, tudo é graça, e tudo deve ser um louvor de Deus, proclama-lo como Senhor, que Deus nos dê a graça de sermos crianças que confiam plenamente em Deus e saiba que Ele é a recompensa e mais ninguém e nem coisa alguma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário