segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Todos os Santos


Todos os Santos

1.                   Informações básicas
- A Comunhão dos Santos
- Oração –  celebrar numa só festa os méritos de todos os santos
- Leituras: Ap 7, 2-4.914; Sl 23; 1 Jo 3, 1-3; Mt 5, 1-12


2. Esquemas

1º Esquema
Bem-aventurados.... Makarioi...Feliz, bem-aventurado aquele que sabe ser pobre e deixa a graça de Deus agir, felizes são aqueles que lutam pela justiça, mas ao mesmo tempo sabem que a plenitude da justiça só está em Deus, são esses que um dia se prostrarão diante do Trono e do Cordeiro, aqueles que lavaram suas vestes no sangue do Cordeiro, quando se manifestará aquilo que somos, filhos de Deus, e juntos cantaremos: “É assim a geração dos que procuram o Senhor”.

2º Esquema
Bem-aventurados os que promovem a paz, porque estes são chamados filhos de Deus, aqueles que nesse mundo vivem a graça de Deus, aqueles que trabalham não por uma paz como ausência de guerra, mas promovendo a justiça propiciam vida plena aos seres humanos que os rodeiam. Santo não é um alienado, mas aquele que sabe-se filho de Deus e vive essa vocação juntamente com seus irmãos, sabe que um dia estaremos juntos na mansão celeste, prestando o louvor perfeito a Deus que é uma vida sem mancha “Quem tem mãos puras e inocente coração”.

3º Esquema
Bem-aventurados os perseguidos... aquele que é pobre, e procura a Deus, que busca a justiça através de um coração puro, contradiz o que o mundo prega, esses lavam as vestes no sangue do cordeiro, porque unem seu viver ao viver do Cordeiro, por isso, um dia viverão para sempre diante de Deus, num povo que abrange todas as raças e línguas, (144.000), vendo a Deus como ele é, esses morarão para sempre na casa do Senhor. 

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

31º Domingo do Tempo Comum A


31º Domingo do Tempo Comum A

1. Informações básicas
- o maior seja aquele que vos serve
- Oração – Deus concede a graça de servir
-  Ml 1, 14-2,1-2.8-10; sl 130; 1 Ts 2,7-9.13; Mt 23, 1-12.

Na língua grega o orgulho é conceituado como uperafanei, isto é, aparecer acima dos outros, colocar-se no lugar de Deus por si próprio e não porque Deus o coloca no lugar (maqon) como vocação.

1º Esquema
Quem se humilhar será exaltado, o filósofo Friedrich Nietzsche sarcasticamente dizia sobre essa frase, eu quero ser exaltado por isso me humilho, os seres humanos deve assumir sua condi9ção de criatura para deixar a graça de Deus agir, o levantar é ação do próprio Deus, esse era o problema de alguns mestres da lei e fariseus, colocar o poder como algo próprio e exaltar-se é sempre algo mal, como o profeta diz dos sacerdotes na primeira leitura, a alegria deve estar em servir, como Jesus o fez, promover a vida no outro e não se preocupar com a própria imagem, São Paulo deixa isso claro também ao ficar feliz, não por ser apóstolo, mas por dar a vida a comunidade de Tessalônica através da Palavra pregada. A paz de Deus é estar nos braços dele e saber que Deus é nossa única recompensa.

2º esquema
O maior deve ser aquele que serve, portanto nada de se apegar a títulos de pai, mestre ou guia, a fonte da Vida é o próprio Deus, portanto se podemos fazer o bem para alguém, se temos autoridade para o fazê-lo é por graça de Deus e não por mérito próprio, por isso não cabe querer qualquer tipo de protagonismo, o protagonismo é da graça de Deus, assumir como diz o profeta que todos somos criados por Deus, portanto somos iguais, e como criaturas devemos servir deixando a graça de Deus agir, como a Palavra de Deus produziu frutos em Tessalônica, que Deus nos graça de nos sentirmos sossegados em seu regaço, na tranqüilidade da criança que somos.

3º esquema
Façam o que eles dizem e não o que fazem... Essa lei é tão válida hoje, e não para acusar alguém, mas para termos a consciência de que nós também valemos pela Palavra que pregamos, como diz Paulo, é  a Palavra que deve produzir frutos nos fieis, e que nossos atos estão imersos no pecado e que se há algo bom é por graça de Deus, por isso todo orgulho, toda ostentação de poder ou beleza deve ser banida de nosso meio, tudo é graça, e tudo deve ser um louvor de Deus, proclama-lo como Senhor, que Deus nos dê a graça de sermos crianças que confiam plenamente em Deus e saiba que Ele é a recompensa e mais ninguém e nem coisa alguma.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

30º Domingo do Tempo Comum A


30º Domingo do Tempo Comum A

1. Informações básicas
- o Mandamento: Amarás...
- Oração – aumentai em nós a caridade.
-  Ex 22, 20-26; Sl 17; 1Ts 1,5-10; Mt 22, 34-40.



1º Esquema
O maior mandamento da lei...Amarás. As disputas sobre o maior mandamento mostraria que tipo de mestre seria Jesus, e Este igual o amor a Deus com todo o ser é o maior mandamento, mas também o próximo como a si mesmo, amor que é fazer o bem para promover a vida como nos diz a primeira leitura, primeiramente os mais frágeis. Portanto, o amor é concreto e efetivo e não somente questão de discussões, por isso São Paulo afirma que Tessalônica conseguiu chegar a maturidade da fé foi por imitar o Senhor e seus enviados.

2º esquema
Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força, o Senhor é o nosso Rochedo, isto é, Ele é a base da nossa vida, nosso sustento, por isso amar com todo o nosso ser esse Senhor é a base da nossa existência, e esse amor ao Senhor nos faz amar o próximo e ver nele a presença de Deus, principalmente no estrangeiro, órfão e viúva, os mais pobres constatar que Deus está nele e ir ao encontro de suas necessidades, assim seremos verdadeiro discípulos do Cristo.

3º esquema
 O segundo é semelhante... Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. O mesmo verbo com que descrevemos nosso amor a Deus é como descrevemos nosso amor ao próximo. A sensibilidade para com Deus nasce na medida em que amamos nosso próximo, de forma concreta e ficando feliz pela sua liberdade e vida, nessa medida a fé em Deus será testemunhada verdadeiramente como o foi a fé dos tessalonicenses, assim Deus será amado e Bendito por todos os povos.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

29º Domingo do Tempo comum A


29º Domingo do Tempo comum A

1.                   Informações básicas
- Dar a Deus o que é de Deus
- Oração – A graça de servir a Deus.
- Leituras: Is 45, 1.4-6; Sl 95; 1 Ts 1, 1-5; Mt 22, 15-21.


2. Esquemas

Observação exegética – Dar a Deus o que é de Deus. As moedas eram cunhadas com a efígie do governante, imprimir uma imagem supõe que aquele metal toma do poder da autoridade para poder ser trocado como dinheiro. No caso, dar a Deus o que é de Deus, nós temos a imagem de Deus cunhada em nós, conforme a passagem de Gênesis: “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou”.[1] Por sermos imagem de Deus, dar a Deus é fazer o ser humano, toda a sua vida ser entregue a Deus como um culto agradável (cf. Rm 12, 1).


1º Esquema
“Dar a César o que é de César”. Como na passagem do Administrador Infiel, somos chamados a aprender a lidar com a riqueza injusta, isto é, com o dinheiro, para aprendermos a lidar com a verdadeira riqueza que é o próprio Deus (cf. Lc 16, 11), por isso somos chamados a ordenar aquilo que é terreno para Deus, na medida que aprendemos a aplicar essa lei das prioridades nos tornamos verdadeiramente cristãos, e como o Segundo Isaías viu em Ciro um enviado de Deus, ver nas limitações do mundo a ação de Deus, aí sim teremos firmeza em nossa esperança, e louvaremos perfeitamente a Deus num canto novo.

2º Esquema
“Dar a Deus o que é de Deus”. A partir do que dissemos acima na observação exegética somos chamados a ver em nós e em cada ser humano a imagem de Deus, a dar o devido valor a isso, portanto dar a Deus é fazer convergir tudo a Ele, é reconhecer que até no doente ou no prisioneiro está a presença de Deus, assim conseguimos relativizar a vida, o poder e a riqueza, como no caso de Ciro, e saber que somente há um só Deus que governa o Universo e ter uma verdadeira caridade servindo a Deus nos irmãos. Isto é a verdadeira glória de Deus.

3º Esquema
Hipócrita, porque me preparais uma armadilha? Se Jesus respondesse simplesmente que era lícito pagar imposto ele estaria a favor do poder opressor, por outro lado, se dissesse que não se deveria pagar imposto seria qualificado como subversivo. Nossas análises tem que seguir a de Jesus, a resposta não é um simples não ou sim, mas saber colocar as coisas no seu devido lugar e fazê-las convergir para Deus. Assim fez o profeta Isaías vendo num governante persa a ação de Deus e São Paulo vê a ação de Deus em Tessalônica, é essa esperança da ação de Deus que nos faz rezar o salmo e pedir que todas as famílias das nações glorifiquem a Deus.


[1]Sociedade Bíblica do Brasil. (1995; 2005). Almeida Revista e Corrigida (Gn 1:27). Sociedade Bíblica do Brasil.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

28º Domingo do Tempo Comum A


28º Domingo do Tempo Comum A

1. Informações básicas
- Todos são convidados ao Banquete
- Oração – Que a graça de Deus nos preceda.
-  Is 25, 6-10; Sl 22; Fl 4, 12-14.19-20; Mt 22, 1-14.



1º Esquema
Convidai para a festa todos os que encontrardes... O Grande encontro de Deus com as pessoas é exemplificado por uma festa de casamento, os convidados recusam, então esse convite é estendido a todas as nações, como nos diz o profeta Isaías, Deus mesmo dará esse banquete, esse espírito de gratuidade de Deus deve ser vivido por cada cristão, o banquete preparado é para todos e todos são convidados e servos nesse banquete de Deus.

2º esquema
Muitos são chamados e poucos os escolhidos... Deus dá toda a capacidade para participarmos de seu banquete, a veste é o símbolo maior dessa graça de participar do banquete da gratuidade, mas podemos recusar essa graça, confiando em nós mesmos, pois o convite de deus sempre respeita a liberdade dos convidados. É o que São Paulo nos diz, ele sempre soube viver essa gratuidade na liberdade, seja na pobreza ou na riqueza. O Sonho se realiza habitar eternamente na casa do Senhor.

3º esquema
O ser humano é um ser limitado e o banquete representa o suprir essa necessidade, Deus prepara o banquete da convivência humana, no qual toda a necessidade é suprida e alegria é plena. Esse era o Sonho do Proto Isaías, que um dia Sião seria o lugar da confraternização eterna dos povos, o próprio Senhor como no salmo seria aquele que colocaria a mesa. Assim cada convidado pode dizer como São Paulo, tudo posso naquele que me fortalece.