quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Batismo do Senhor B

Batismo do Senhor B

1. Informações básicas
- Batismo e Missão
- Oração – Renascidos da água e do Espírito, perseverar no amor de Deus.
- Leituras: Is 42,1-4.6-7; Sl 28; At 10,34-38; Mc 1,7-11

2. Esquemas

1º Esquema
Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo... No Batismo de Jesus, pelo qual ele santifica as águas, o Pai o declara amado e o Espírito paira, a Criação é refeita pelo mergulho nas águas. A partir desse momento o Batismo não é somente uma vontade humana de conversão, como o Batismo de João, mas é ser mergulhado no Espírito e ser purificado na vida nova, transformados pelo Espírito do Cristo Morto e Ressuscitado podemos como o servo da primeira leitura praticar obras de justiça e da graça, ser verdadeiros missionários como nos diz São Pedro na segunda leitura, que Deus nos abençoe, a iniciativa é Dele, nos transformando para tributarmos a Ele toda glória, por palavras e obras.

2º Esquema
Tu és meu filho amado...O sonho messiânico é que surgisse um servo de Deus verdadeiro que estivesse tão unido a Deus que suas palavras e obras revelassem o próprio Deus, esse sonho-profecia cumpriu-se em Jesus Cristo, por isso o seu Batismo é a epifania da Trindade, o início de sua missão messiânica. Jesus, como no dizer de São Pedro, é o ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder, nós somos associados a essa missão pelo Batismo, imersos na Trindade Santíssimos, recebemos a bênção do Senhor, para proclamarmos com a vida e a palavra: Glória ao Senhor.

3º Esquema
Eu não sou digno... A consciência de ser criatural é a consciência de São João Batista que o leva a acolher o Messias e batizá-lo, essa consciência devemos ter para contemplar a Trindade revelada em Jesus Cristo, no seu Batismo, vê-Lo como o Servo que veio para estabelecer a justiça sobre a terra, o centro da Aliança de Deus com o seu povo, no dizer de Isaías, reconhecendo ser criaturas nos abrimos a graça Batismal que está em nós, e assim pela Unção do Messias somos assumidos pelo Pai como filhos amados, e assim teremos toda a paz e bênção para sempre.       


Epifania

Epifania do Senhor

1. Informações básicas
- Revelação de Deus a todos os povos
- Oração – Hoje revelastes o vosso Filho às nações.
- Leituras: Is 60, 1-6; Sl 71; Ef 3,2-3a.5-6;Mt2,1-12.

2. Esquemas

1º Esquema
Viemos do Oriente adorar o Rei... O sonho de Isaías se cumpre, a salvação que está em Sião agora é reconhecida pelas nações (gói), nos reis, eles representam cada um de nós que reconhecem no menino a presença plena de Deus, no seu ajoelhar, o reconhecimento da divindade está a adoração de cada ser humano, enquanto a epifânia do Natal se restringe aos pastores de Israel, nos magos está todos os seres humanos, no dizer de Paulo, os pagãos são admitidos à mesma herança de Israel, por isso a Epifânia é a festa das nações, que hão de adorar a Deus.

2º Esquema
Ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra. Nos três presentes está a nossa vida que reconhece naquele menino o Rei que vem para servir o ser humano dando-lhe a salvação plena cujo cume é a cruz, a mirra pó utilizado no sepultamento, e finalmente o incenso reconhecendo que aquele serve através da sua morte é Deus e vem nos trazer a salvação plena. É tudo isso que o Profeta Isaías disse que as nações viriam buscar e na promessa feita aos patriarcas agora todos os povos podem participar da salvação plena.

3º Esquema

Ao verem de novo a estrela, os magos sentiram uma alegria muito grande. Na busca dos magos está a busca de cada ser humano por salvação e vida. Por isso, a alegria deles é nossa alegria, buscamos ainda essa salvação e queremos hoje nos alegrar por contemplar no Filho de Deus encarnado Deus (incenso), o Rei (ouro) e o ser humano mortal (mirra), no hoje da Liturgia queremos ir a Sião contemplar essa salvação e tomar posse da promessa e da herança que nesse menino nos é dada.      

Santa Mãe de Deus

Santa Mãe de Deus

1. Informações básicas
- Santa Maria Mãe de Deus
- Oração – Virgindade Fecunda de Maria.
- Leituras: Nm 6, 22-27; Sl 66; Gl 4,4-7; Lc 2, 16-21.

2. Esquemas

1º Esquema
Encontraram Maria e José... Na plenitude do templo Deus nasce de uma mulher, a participação dessa mulher no processo salvífico nos faz ver como deve ser nosso relacionamento com Deus, Maria virgem, totalmente fiel ao projeto de Dus, e Mãe, o relacionamento mais pleno com Deus, nos guia como deve ser o nosso relacionamento com Deus, esse relacionamento é no tempo, por isso no início de cada ano nos faz pedir que essa bênção, Deus quer nos fazer o bem, e que Maria interceda por nós para que saibamos como ela nos relacionar com Deus.

2º Esquema
Deram-lhe o nome de Jesus, o filho da Virgem tem o nome de que Deus se faz carne para salvar o ser humano, a bênção de Deus agora está presente na carne, no filho que nasceu de uma Virgem e Mãe, o Nome de Deus está perto, a sua presença agora se relaciona plenamente conosco, que Deus faça com que nesse ano a sua graça e sua bênção esteja sempre conosco através do Mediador Jesus.

3º Esquema
Maria Mãe de Deus, muitas vezes não se entende esse dogma, Mãe é aquela que gera, mantém no ventre e dá à luz, é impossível separar a essência de Deus, por isso Maria gerando o Filho de Deus, é mãe de Deus, por Jesus ser homem tem que nascer de uma mulher e por ser Deus tem que nascer de uma Virgem, que Maria, a mãe da bênção, possa interceder para que o ano que se inicia esteja pleno da presença, da bênção de Deus.     


Sagrada Famlia B

Sagrada Família b

1. Informações básicas
- Modelo de Família
- Oração – Sagrada Família como exemplo.
- Leituras: Eclo 3,3-7.14-17; Sl 127; Cl 3,12-21; Lc 2,22-40

2. Esquemas

1º Esquema
Luz para iluminar as nações... Jesus é a luz que ilumina como vimos no Natal e veremos na Epifania, A Sagrada Família se torna também luz para iluminar as famílias, porque nela é acolhido o Verbo Encarnado que vive em família. Verbo sendo obediente a seus pais, a obediência, o respeito, a honra dada aos pais, bem como o cuidado destes para com os filhos, retratados na primeira e segunda leituras é o reflexo do amor da Trindade, somos chamados então a sermos felizes e a construir essa felicidade em família pela graça de Deus, que o Senhor abençoe de Sião todas as famílias.

2º Esquema
Seu pai e sua mãe estavam admirados.... Maria e José se admiram como a glória de Deus se manifesta em Jesus e das coisas que Simeão diz sobre o menino. Nós muitas vezes criticamos nossas famílias, mas não vemos como Deus se manifesta nas relações familiares. É na família se aprende as virtudes cristãs e com elas o ser humano é chamado a fazer outros seres humanos crescerem de acordo com sua liberdade e vocação, e assim manifestarem a glória de Deus, por isso peçamos a Deus que o amor familiar em torno da mesa não se feche a vida, mas faça surgir homens e mulheres que queiram estar na casa do Pai e louvá-lo para sempre.  

3º Esquema
E o menino crescia... A Sagrada Família é o modelo de toda e qualquer família de tal modo que seja a família o lugar propício para educar seres humanos para o relacionamento amoroso como reflexo do amor da Trindade, pois Deus é amor (cf. Jo 4,8), é na família que se aprende o respeito, a honra aos pais, o cuidado dos filhos e é nela que o temor e o amor a Deus é cultivado, de tal modo que o único modo de termos famílias santas e santificantes para o mundo, é encontrar toda a felicidade nesse temor e amor a Deus.